Jorge I, Duque de Saxe-Meiningen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Jorge I de Saxe-Meiningen)
Ir para: navegação, pesquisa
Jorge I
Duque de Saxe-Meiningen
Duque de Saxe-Meiningen
Reinado 21 de julho de 1782
a 24 de dezembro de 1803
Antecessor(a) Carlos Guilherme, Duque de Saxe-Meiningen
Sucessor(a) Bernardo II, Duque de Saxe-Meiningen
 
Esposa Luísa Leonor de Hohenlohe-Langenburg
Descendência Adelaide de Saxe-Meiningen
Ida de Saxe-Meiningen
Bernardo II, Duque de Saxe-Meiningen
Casa Saxe-Meiningen
Nascimento 4 de fevereiro de 1761
  Meiningen, Ducado de Saxe-Meiningen, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 24 de dezembro de 1803 (42 anos)
  Meiningen, Ducado de Saxe-Meiningen, Sacro Império Romano-Germânico
Religião Luteranismo
Pai António Ulrico, Duque de Saxe-Meiningen
Mãe Carlota Amália de Hesse-Philippsthal

Jorge I, (Jorge Frederico Carlos), (4 de Fevereiro de 1761 - 24 de Dezembro de 1803) foi duque de Saxe-Meiningen entre 1782 e 1803. Ficou conhecido como um reformador e era visto como um príncipe-modelo por muitos dos seus pares.

Família[editar | editar código-fonte]

Jorge era o quarto filho, mas segundo sobrevivente de António Ulrico, Duque de Saxe-Meiningen e da princesa Carlota Amália de Hesse-Philippsthal. Quando nasceu, o seu pai já tinha setenta-e-três anos de idade e morreu quando Jorge tinha apenas dois anos de vida.[1]

Reinado[editar | editar código-fonte]

Jorge sucedeu ao seu irmão mais velho e sem filhos, Carlos Guilherme, em 1782. Governou seguindo os princípios do "absolutismo iluminado", dando particular importância à educação dos seus súbditos. Deu início à construção de uma escola secundária que, mais tarde, recebeu o nome de Bernhardium, em homenagem ao seu único filho varão. Jorge I também abriu a biblioteca do ducado ao público, reformou as práticas da igreja protestante dentro dos seus territórios e deu início a novas políticas sociais. Também publicou várias teses filosóficas recorrendo a um pseudónimo. Devido a tudo isto, muitos príncipes da época viam-no como um governante-modelo e, durante o seu reinado, o seu ducado atingiu o apogeu da sua fama como ducado iluminado.[1]

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Jorge casou-se em Langenburg, no dia 27 de Novembro de 1782, com a princesa Luísa Leonor de Hohenlohe-Langenburg. A sua primeira filha viria a nascer apenas dez anos depois do casamento:[2]

  1. Adelaide Luísa Teresa Carolina Amália (13 de Agosto de 1792 - 2 de Dezembro de 1849), casada no dia 11 de Julho de 1818 com o duque da Clarence, depois rei Guilherme IV do Reino Unido.
  2. Ida (25 de Junho de 1794 - 4 de Abril de 1852), casada no dia 30 de Maio de 1816 com o príncipe Bernardo de Saxe-Weimar-Eisenach.
  3. Natimorto (16 de Outubro de 1796).
  4. Bernardo II de Saxe-Meiningen (17 de Dezembro de 1800 - 3 de Dezembro de 1882).

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Jorge I, Duque de Saxe-Meiningen em três gerações
Jorge I, Duque de Saxe-Meiningen Pai:
António Ulrico, Duque de Saxe-Meiningen
Avô paterno:
Bernardo I, Duque de Saxe-Meiningen
Bisavô paterno:
Ernesto I, Duque de Saxe-Gota
Bisavó paterna:
Isabel Sofia de Saxe-Altemburgo
Avó paterna:
Isabel Leonor de Brunswick-Wolfenbüttel
Bisavô paterno:
António Ulrich, Duque de Brunsvique-Luneburgo
Bisavó paterna:
Isabel Juliana de Schleswig-Holstein-Sønderburg-Nordborg
Mãe:
Carlota Amália de Hesse-Philippsthal
Avô materno:
Carlos I, Conde de Hesse-Philippsthal
Bisavô materno:
Filipe, Conde de Hesse-Philippsthal
Bisavó materna:
Catarina de Solms-Laubach
Avó materna:
Carolina Cristina de Saxe-Eisenach
Bisavô materno:
João Guilherme III, Duque de Saxe-Eisenach
Bisavó materna:
Cristina Juliana de Baden-Durlach

Referências

  1. a b «Meininger Museen - Georg I». www.meiningermuseen.de. Consultado em 28 de setembro de 2017 
  2. C. Arnold McNaughton, The Book of Kings: A Royal Genealogy, in 3 volumes (London, U.K.: Garnstone Press, 1973), volume 1, page 256. Hereinafter cited as The Book of Kings.