Juncal do Campo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal Juncal do Campo 
  Freguesia portuguesa extinta  
Símbolos
Brasão de armas de Juncal do Campo
Brasão de armas
Localização
Juncal do Campo está localizado em: Portugal Continental
Juncal do Campo
Localização de Juncal do Campo em Portugal Continental
Mapa de Juncal do Campo
Coordenadas 39° 54' 45" N 7° 34' 13" O
município primitivo Castelo Branco
município (s) atual (is) Castelo Branco
Freguesia (s) atual (is) Freixial e Juncal do Campo
História
Fundação 1881
Extinção 2013
Características geográficas
Área total 22,18 km²
População total (2011[1]) 355 hab.
Densidade 16 hab./km²
Outras informações
Orago S. Simão

Juncal do Campo foi uma freguesia portuguesa do município de Castelo Branco, na província da Beira Baixa, região do Centro (Região das Beiras) e sub-região da Beira Interior Sul, com 22,15 km² de área e 355 habitantes (2011). A sua densidade populacional é de 16 hab/km².

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada à freguesia de Freixial do Campo, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Freixial e Juncal do Campo com a sede em Freixial do Campo.[2]

Juncal do Campo possui uma área de 2214,9 hectares e situa-se na encosta de uma lomba a cerca de 13 km de Castelo Branco, donde, na parte sobranceira se observam as serras de Alvelos, Muradal, Ingarnal, Gardunha, e por detrás destas, a Estrela. Confronta com os limites de freguesia de Freixial do Campo e Almaceda a Norte, Salgueiro do Campo, a Sul, pelo Este Cafede e Sarzedas a Oeste. Foi criada freguesia independente (com anexação das povoações Chão da Vã e Camões que pertenciam à freguesia de Sarzedas) por decreto de 19 de julho de 1933, na povoação do mesmo nome(…), desmembrada da freguesia do Salgueiro do Campo.

Localização no Concelho de Castelo Branco

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Juncal do Campo [3]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 137 1 207 1 051 819 744 646 500 355

Evolução da População (1864 / 2011) Grupos Etários (2001 e 2011) Grupos Etários (2001 e 2011)

Criada pelo decreto lei nº 22.844, de 19/07/1933, com lugares desanexados das freguesias de Sarzedas e Salgueiro do Campo.

História[editar | editar código-fonte]

Achados arqueológicos (machados de pedra polida, moedas romanas) nesta região , levam a supor que foi habitada por povos primitivos e depois pelos Romanos. Em 1165 o rei Fundador doou estas terras à Ordem do Templo para a povoar e defender do inimigo. Em tempos a região do Juncal chegou a pertencer à vila da Covilhã, pois de acordo com foral dado por D. Sancho I, " O Povoador" os limites abrangiam esta zona. As pessoas mais idosas contam que os "Mouros" fizeram exploração de metais na zona.

No campo da lenda, os mais idosos dizem que, em tempos há muito idos, nestas paragens teria existido um extenso Juncal, com boas ervagens que atraíam os pastores para apascentarem os gados. Assim, ao cimo do Juncal, teriam instalado uma queijeira e construído as primeiras habitações. Daí a razão de se dizer que a povoação terá tido origem numa queijeira.

De acordo com inscrições a aldeia teve um significativo aumento na construção de casas para habitação na segunda metade do século XVIII. Actualmente, Juncal do Campo é uma aldeia de constrastes arquitectónicos profundos onde despontam ainda portados antigos com características quinhentistas e do século XVIII.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O topónimo do Juncal do Campo prende-se com a existência, na zona, de junco em grande quantidade e da região se situar ao Sul da Serra da Gardunha e ser uma extensão de terreno mais ou menos plana e arável; só em 27 de Junho de 1955 é que passou a ser conhecido por esta designação uma vez que, até então era designado por Juncal e Monte do Juncal.[4]

Economia[editar | editar código-fonte]

As principais actividades económicas são a agricultura e a construção civil.

Património[editar | editar código-fonte]

  • Igreja de S. Simão (matriz)
  • Edifício da sede da Junta de Freguesia
  • Vestígios romanos e de fortaleza
  • Lagariça escavada na rocha
  • Balouqueiras
  • Sobreiro do Campo do Olival

Festividades e gastronomia[editar | editar código-fonte]

A principal festas e romaria é relativa a S. Simão, sendo realizada no segundo domingo de Agosto. As principais especialidades gastronómicas locais são o Borrego assado, enchidos, tigeladas, papas de carolo e biscoitos de azeite.

Artesanato[editar | editar código-fonte]

Em Juncal do Campo existe a tradição de fabrico de Objectos em pele (safões, samarras e sarrões), cortiça (ogadouro, couchos e dornalhos), rendas e rodilhas.

Colectividades[editar | editar código-fonte]

As principais colectividades são o Rancho Folclórico de Juncal do Campo (que possui uma Casa-Museu do Rancho Folclórico do Juncal do Campo) e a Associação Cultural e Recreativa Juncalense.

Referências

  1. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Centro". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 28 de Fevereiro de 2014. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  2. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  3. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  4. «Cópia arquivada». Consultado em 6 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 25 de maio de 2005 
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.