Jupiter Ace

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jupiter Ace
Computador doméstico
Jupiter Ace Modified.jpg
Jupiter Ace Modelo 1
Fabricante: Jupiter Cantab
Conectividade: bus CPU e bus RAM
Lançamento: 1982 (33–34 anos)
Descontinuado: 1984 (31–32 anos)
Sistema operativo: Ace Forth (baseado no Forth-79)
Microprocessador: Zilog Z80 em 3,25 MHz
Memória: 1KiB SRAM (base) + 2KiB SRAM (video)
Tela: 32x24 caracteres 8x8
Sítio: URL não preenchido. Favor adicionar.
Portal Tecnologias da informação

O Jupiter ACE foi um computador doméstico britânico produzido na década de 1980 por uma empresa denominada Jupiter Cantab e batizado com nome do primeiro computador britânico, o ACE. A empresa foi fundada por Richard Altwasser e Steven Vickers, que tinham trabalhado no projeto do ZX Spectrum da Sinclair Research.[1]

Tendo sido produzido como ferramenta educacional (e de controlo em tempo real, programável) e uma linguagem de programação incomum como argumento de venda, o Ace foi criado com Video a Preto e Branco.[1]

Sendo os jogos a grande razão da compra de computadores domésticos, e sendo o BASIC não estruturado a unica linguagem promovida ao publico, não teve o sucesso comercial desejado. A empresa Boldfield adquiriu a Jupiter Cantab. Antes de encerrar a produção do Jupiter Ace informou-se que apenas 8.000 unidades haviam sido vendidas.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Foi a primeira máquina do seu gênero a utilizar a linguagem Forth em vez da amplamente promovida linguagem BASIC. Esta escolha tornava-o, comparativamente, até 10 vezes mais rápido.

O uso do Forth impunha uma programação estruturada, mais adequada á programação. Também facilitava a utilização de rotinas em [[linguagem de máquina]. Além disso necessitava de menos de metade de memória RAM, numa época em que esta era extremamente dispendiosa.

Foi desenhado com um sistema de vídeo independente com dois bancos de 1 kB de SRAM. Mas foi fabricado com somente 1 kB de RAM para utilização (equivalente a 2~4 kB) em vez dos 4kB (equivalentes a 8~16kB) reservados como Memória Base (no Mapa de Memória). Como opção, era acompanhado com 1 expansão externas de 16 kB, totalizando 17kB.

Outras firmas produziram mais tarde expansões de 32kB e de 48 kB, muito dispendiosas na década de 1980. Alguns utilizadores adaptaram expansões de RAM que já possuiam (vulgarmente, de Sinclair ZX81).[2] Essas firmas independentes produziram depois outros Periféricos: Som independente, Adaptadores para uso de Impressoras e Teclados externos.

É objecto de inúmeras réplicas, por ter sido construido apenas com componentes discretos (disponiveis) e o código em ROM se encontrar libertado para cópia. Vulgarmente usando uma ficha SCART (imagem 50Hz, podendo ser modificada para 60Hz).[3]

Especificações técnicas[editar | editar código-fonte]

UCP Zilog Z80A em 3,25 MHz
Programação 1 kB (base)—49 kB (máxima)
Video 1 kB Colocação de Caracteres + 1 KiB Defenição de Caracteres
ROM 8 kB
Teclado "chiclete", 40 teclas
Display texto (32×24) e gráfico (64×48 pixels), monocromático.
Som altifalante interno
Portas interface de gravador cassete (Ear e Mic), saída para TV (canal 36 UHF), 1 slot externo para uso do sub-sistema de vídeo e porta de expansão genérica
Armazenamento fita magnética, 1500 bauds

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]