Kay Fisker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kay Fisker
Nascimento 14 de fevereiro de 1893
Frederiksberg
Morte 21 de junho de 1965 (72 anos)
Copenhague
Prêmios Medalha Príncipe Eugênio (1958)

Kay Otto Fisker (Frederiksberg, 14 de fevereiro de 1893Copenhague, 21 de junho de 1965) foi um arquiteto dinamarquês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Kay Fisker nasceu em 14 de fevereiro de 1893 no Frederiksberg, Copenhagen. Entrou na Academia Real de Belas Artes da Dinamarca em 1909 e enquanto trabalhava nos escritórios dos principais arquitetos escandinavos como Anthon Rosen, Sigurd Lewerentz, Gunnar Asplund e Hack Kampmann paralelo aos seus estudos. Em 1915, em colaboração com Aage Rafn, ele ganhou uma competição para projetar as estações ferroviárias ao longo da ferrovia Almindingen-Gudhjem, na ilha dinamarquesa de Bornholm.[1]

Depois de se formar, sua carreira como arquiteto praticante foi dominada por inúmeros projetos residenciais influentes. Vestersøhus foi construído em 1935 a 1939 por Fisker e C. F. Møller. Tornou-se instantaneamente um modelo na Dinamarca para os blocos de varanda e janela da época.[2]

A partir de 1930 começou a “introduzir na arquitetura moderna inclinação nos telhados e uma maneira neo-empirista de articular os corpos de cada edifício de forma flexível e aberta à paisagem”. Uma de suas maiores obras é a nova Universidade de Aarhus, inaugurada em 1933 com o Instituto Químico-Físico, um expoente qualificado da arquitetura moderna dinamarquesa.

Referências

  1. «Kay Fisker». Gyldendal. Consultado em 19 de junho de 2010. 
  2. «Architecture». Foreign Ministry of Denmark. Consultado em 19 de junho de 2010.. Arquivado do original em 19 de julho de 2011 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) arquiteto(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.