Kenji Ota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2009).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Kenji Ota (nascido em São Paulo, SP, 1952) é um fotógrafo brasileiro e professor de fotografia na Universidade Presbiteriana Mackenzie e no Centro Universitário Senac.[1]

Graduado em filosofia pela Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo em 1980 e Mestre em Artes pela Escola de Comunicação e Artes - ECA/USP em 2001 como a dissertação "Derivações - A errância da imagem fotográfica", Kenji Ota pesquisa processos alternativos na fotografia seja no tipo de suporte, seja no processo de revelação, ou mesmo no modo de captação da imagem.[2]

"Em suas séries Orelha de elefante, Casa de marimbondo e Folha, de 1985 - entre outras em que trabalha de forma semelhante -, Ota utilizou as técnicas Vandyke Brown e Cianótipo, nas quais o papel emulsionado é colocado em contato com o negativo e, em seguida, é exposto à luz. Tais fotografias possuem texturas com cores densas e em vários tons, conseqüência da absorção irregular do papel artesanal. O aspecto das fotografias é o de um material sensível e perecível, que o tempo deteriorou, o que faz com que as imagens pareçam ser arqueológicas. Para o fotógrafo, isso ocorre pelo fato de que o processo empregado - incontrolável - confere a elas certa materialidade" [3]

Referências

  1. Currículo Lattes de Kenji Ota
  2. Enciclopédia Itaú cultural de Artes Visuais
  3. DOBRANSZKY, Diana - O referente na fotografia brasileira contemporânea

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.