Língua mayo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mayo
Falado em: México
Região: Sonora, Sinaloa, partes de Durango
Total de falantes: 39,6 mil (2010)
Família: Uto-Asteca
 Cáhita
  Mayo
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: mfy

Mayo é uma língua Uto-Asteca falada por cerca de 40 mil pessoas, os índios "MayoV ou "Yoreme", que vivem no sul do México, no estado Sonora e no norte do estado vizinho de Sinaloa. De acordo com a Lei Geral dos Direitos Linguísticos dos Povos Indígenas (Lei Geral dos Direitos Linguísticos dos Povos Indígenas) é reconhecida como uma "língua nacional", juntamente com outras 62 línguas indígenas e o espanhol e todas têm a mesma validade no México A língua é considerada 'criticamente ameaçada' de extinção pela UNESCO.[1]

A língua Mayo é parcialmente inteligível com a Língua yaqui, e a separação entre as duas línguas é mais política, da divisão histórica entre os povos yaqui e mayo, do que lingüística.

Programação radiofônica em Mayo e Yaqui é realizada pela estação de rádio XEETCH da XEETCH, transmitindo de Etchojoa, Sonora.

Escrita[editar | editar código-fonte]

A língua Yaqui usa o alfabeto latino sem as letras J, Q, X, Y nem C (exceto em Ch). D, F e G só se usam es palavras da língua castelhana. Usa-se o Bw e o apóstrofo (). As vogais são usadas simples ou duplas.

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Consoantes[editar | editar código-fonte]

Bilabial Dental Alveolar Post-alveolar Palatal Velar Glotal
Oclusiva p, bʷ t t͡ʃ k ʔ
Fricativa β s h
Vibrante r
Nasal m n
Lateral l
Aproximante w j

Vogais[editar | editar código-fonte]

Anterior Posterior
Fechada i iː u uː
Medial e eː o oː
Aberta a aː

[2]

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Mayo é uma língua aglutinativa, na qual as palavras usam complexo sistema de sufixos para uma variedade de propósitos com vários morfema interligados.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. «UNESCO Atlas of the World's Languages in danger». www.unesco.org 
  2. Freeze, Ray A. (1989). Mayo de los Capomos, Sinaloa. [S.l.: s.n.] 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Collard, Howard and Collard, Elisabeth Scott. 1962. Vocabulario Mayo, Vocabularios Indigenas Marianno Silva y Aceves. Num. 6.
  • Aguilar Zeleny, Alejandro S. 1995. "Los mayos," In Etnografía contemporánea de los pueblos indígenas de México. México: Región Noroeste Instituto Nacional Indigenista.
  • Acosta, Roberto. 1983. Apuntes históricos sonorenses: la conquista temporal y espiritual del Yaqui y del Mayo Imprenta Aldina. Mèxico (1a. ediciòn). México: Gobierno del Estado de Sonora.
  • Hagberg, Larry. 1989. "Stress and Length in Mayo." In Shipley, William, (ed.). In Honor of Mary Haas: From the Haas Festival Conference on Native Essays in Honor to Mary Hass. Halle: Mouton.
  • Lionnet, Andres S.J. 1977. Los elementos de la lengua cahita (yaqui-mayo) México: Universidad Nacional Autónoma de México.
  • Spicer, Edward Holland. 1969. "The Yaqui and the Mayo." In Wauchope, R., editor. Handbook of Middle American Indians, Vol 8. Austin: University of Texas Press.
  • Hagberg, Larry and Zamarrón, José Luis Moctezuma. 2001. "Investigaciones sobre la lengua mayo." In Zamarrón, José Luis Moctezuma and Hill, Jane H. (eds), Avances y balances de lenguas yutoaztecas; homenaje a Wick R. Miller p. 195-206. Serie Lingüística. Mexico, D.F.: Instituto Nacional de Antropología y Historia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Nominal and Adjectival Predication in Yoreme/Mayo of Sonora and Sinaloa