Lago Retba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Barcos no lago

O Lago Retba fica ao norte da península de Cap Vert, no Senegal, a cerca de 30 km a nordeste da capital, Dakar,[1] no noroeste da África.[2] É nomeado de Lago Rosa por suas águas rosadas causadas pelas algas Dunaliella salina e é conhecido por seu alto teor de sal, até 40% em algumas áreas.[1][3]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O lago é separado do Oceano Atlântico apenas por um estreito corredor de dunas e recebe o nome de suas águas rosadas, causadas pelas algas Dunaliella salina. As algas produzem um pigmento vermelho para auxiliar na absorção de luz, que fornece energia para criar ATP.[3] A cor é particularmente visível durante a estação seca (de novembro a junho) e é menos visível durante a estação chuvosa (julho a outubro).[4]

Sal[editar | editar código-fonte]

Lago Rosa no Senegal

O lago é conhecido por seu alto teor de sal, até 40% em algumas áreas, devido principalmente à entrada de água do mar e sua subsequente evaporação.[3] Como o Mar Morto, o lago é suficientemente fluido para que as pessoas possam flutuar facilmente.[1][2][5]

O sal é exportado para toda a região por até 3.000 colecionadores, homens e mulheres de toda a África Ocidental, que trabalham de 6 a 7 horas por dia, e protegem a pele com beurre de Karité (manteiga de karité), um emoliente produzido a partir de nozes de karité que ajuda a evitar danos nos tecidos. O sal é usado pelos pescadores senegaleses para preservar o peixe, um componente de muitas receitas tradicionais, incluindo o prato nacional, uma refeição de peixe e arroz chamada thieboudienne.[1][6]

Os peixes no lago se adaptaram ao seu alto teor de sal, desenvolvendo maneiras de bombear sal extra e manter seus níveis de água equilibrados.[7] Os peixes são aproximadamente quatro vezes menores do que aqueles que vivem em um ambiente normal, como resultado do nanismo dos peixes de água salgada.[8]

Rally Dakar[editar | editar código-fonte]

O lago era frequentemente o ponto de chegada do Rally Dakar, antes que o rali se mudasse para a América do Sul em 2009.[5]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Lake Retba».

Referências

  1. a b c d «Danau Pink, Sensasi Wisata Apung di Senegal - VIVAlife». web.archive.org. 14 de agosto de 2012. Consultado em 2 de março de 2020 
  2. a b «How salt miners save Senegal's Pink Lake». BBC News (em inglês). Consultado em 2 de março de 2020 
  3. a b c «HuffPost is now a part of Verizon Media». consent.yahoo.com. Consultado em 2 de março de 2020 
  4. «22 Epic Places You Didn't Know Existed». HuffPost (em inglês). 26 de outubro de 2013. Consultado em 2 de março de 2020 
  5. a b «Lake Retba». Atlas Obscura (em inglês). Consultado em 2 de março de 2020 
  6. Eddy, Jody (14 de março de 2014). «Swim a Pink Lake in Senegal». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660 
  7. https://www.amnh.org/exhibitions/water-h2o-life/life-in-water/surviving-in-salt-water
  8. «Salt lake fish dwarfism, Senegal - Stock Image - C009/9001». Science Photo Library (em inglês). Consultado em 2 de março de 2020