Leigh Van Valen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Leigh Van Valen
Nascimento 12 de agosto de 1935
Albany
Morte 16 de outubro de 2010 (75 anos)
Chicago
Cidadania Estados Unidos
Ocupação biólogo
Empregador Universidade de Chicago
Causa da morte leucemia

Leigh Van Valen (1935 - 16 de outubro de 2010) foi um biólogo evolutivo dos Estados Unidos da América.[1]

Van Valen foi o primeiro a considerar a hipótese da rainha vermelha em 1973 como solução para a lei de extinção que ele mesmo propôs. Dita lei calculava a probabilidade constante de extinção em famílias de organismos próximos. Van Valen reuniu os dados das obras existentes sobre a duração dos milhares de géneros do registo fóssil. Também definiu o conceito de "espécie ecológica" em 1976, em contraste com o conceito de "espécie biológica" de Ernst Mayr.

Em 1991, sugeriu que as células HeLa fossem definidas como uma nova espécie: Helacyton gartleri. Foi professor no Departamento de Ecologia e Evolução na Universidade de Chicago.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Leigh Van Valen (1973). «A new evolutionary law». Evolutionary Theory 1. p. 1-30.
  • Leigh Van Valen (1976). «Ecological species, multispecies, and oaks». Taxon 25. p. 233-239.
  • Leigh Van Valen; Virginia C. Maiorana (1991). «HeLa, a new microbial species». Evolutionary Theory 10. p. 71-74.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]