Liga Santa (Mediterrâneo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nota: Não confundir com a Liga Católica nem com outras alianças conhecidas pelo mesmo nome de Liga Santa
Estandarte da Liga Santa, usado por D. João de Áustria no navio Real.

A Santa Liga, também chamada Liga Santa ou Liga Santa do Mediterrâneo (em latim: Liga Sancta, em castelhano: Liga Santa, em italiano: Lega Santa) foi uma aliança militar formada entre vários estados católicos mediterrânicos a 25 de Maio de 1571 como tentativa de dissolver o domínio dos turcos otomanos sobre o Mediterrâneo oriental.

Para combater o poder naval do Império Otomano no Mediterrâneo oriental diversos estados aderiram a esta aliança:

Estes Estados prepararam a formação de uma força conjunta de 200 galés, tendo nomeando D. João de Áustria, irmão bastardo de Filipe II de Espanha e reputado chefe militar, como seu comandante. A frota seria financiada em 3 partes pelos espanhóis, 2 partes pelos venezianos, e 1 parte pelos estados pontifícios.

A 7 de Outubro de 1571, a Liga obteve a vitória esmagadora sobre a frota turca na Batalha de Lepanto ao largo da costa ocidental da Grécia. Com o tratado de paz assinado em 1573, a frota seria dissolvida.

Estandarte[editar | editar código-fonte]

O estandarte da Liga Santa, usado por D. João de Áustria no navio Real (apresentado acima à direita) foi confecionado em damasco azul bordado com fios dourados, Tinha o comprimento de 7,3 metros e a largura de 4,4 junto ao mastro. Representa Cristo crucificado por cima dos brasões de Pio V, de Veneza, de Carlos V, e de D. João de Áustria. Os brasões estão ligados por correntes que simbolizavam a aliança. O estandarte foi oferecido à Catedral de Toledo em 1616 por Filipe III de Espanha[2]. Em 1961 foi mudado para o Museu de Santa Cruz.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. embora Parma não tenha contribuído com quaisquer tropas ou navios
  2. Filipe II de Portugal