Lincoln Near-Earth Asteroid Research

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Número de objetos próximos da Terra detectados por várias pesquisas. LINEAR está em azul.

Lincoln Near-Earth Asteroid Research (LINEAR) é um o projeto de mapeamento espacial feito em colaboração entre a Força Aérea dos Estados Unidos, a NASA e o Lincoln Laboratory do MIT para a detecção e rastreamento sistemáticos de objetos próximos da Terra. LINEAR foi responsável pela maioria das descobertas de asteroides desde 1998 até que foi superado pela Catalina Sky Survey em 2005.[1] Até 15 de setembro de 2011,[2] o LINEAR detectou 231.082 novos corpos menores do Sistem Solar, dos quais pelo menos 2.423 eram asteroides próximo da Terra e 279 eram cometas.[3] Os instrumentos utilizados pelo programa LINEAR estão localizados no Lincoln Laboratory's Experimental Test Site (ETS) no Campo de Teste de Mísseis de White Sands perto de Socorro (Novo México).

História[editar | editar código-fonte]

No final da década de 1970, a nova instalação do "Centro de Teste Experimental do Laboratório Lincoln", código do observatório 704, foi construída em White Sands Missile Range.[4][5] O protótipo do projeto usou câmeras de vídeo de baixa iluminação. [6] Em 1994, foi criada uma nova proposta para a detecção automática de asteroides, desta vez usando ums tecnologia de detectores digitais mais nova.[7] O projeto LINEAR começou a operar uma instalação de descoberta de objetos próximos da Terra em 1996 usando um telescópio de 1 metro, projetado para o Air Force Space Command (GEODSS). Os telescópios da Força Aérea de campo largo foram projetados para a observação óptica de uma nave espacial em órbita terrestre. Os testes de campo iniciais usaram um detector de 1024 × 1024 pixels com dispositivo de carga acoplada (CCD). Enquanto este detector CCD preenchia apenas cerca de um quinto do campo de visão do telescópio, quatro objetos próximos da Terra foram descobertos. Um CCD de 2560 pixels foi então instalado e ambos os detectores foram usados ​​em testes posteriores.[8]

O primeiro telescópio LINEAR tornou-se totalmente operacional em março de 1998.[9] A partir de outubro de 1999, um segundo telescópio de 1.0 m foi adicionado ao esforço de busca.[10] Em 2002, um telescópio equipado com o CCD original foi trazido on-line para fornecer observações de acompanhamento para as descobertas feitas pelos dois telescópios de busca.[11] Isso permitiu que 20% a mais do céu pudesse ser pesquisado todas as noites. Os dados gravados pelos telescópios são enviados para um laboratório Lincoln em Hanscom Air Force Base em Lexington, Massachusetts para processamento. As detecções são encaminhadas para o Minor Planet Center.[3]

Referências

  1. «NEO Discovery Statistics». NASA Near Earth Object Program. Consultado em 19 de janeiro de 2012 
  2. url = http: //www.ll.mit.edu/mission/space/linear/
  3. a b «MIT Lincoln Laboratory: LINEAR». MIT Lincoln Laboratory. Consultado em 19 de janeiro de 2012 
  4. Beatty, D. E.; Sorvari, J. M.; Taff, L. G. (1980). «Artificial satellites, minor planets, and the ETS». Unknown. 81. 12143 páginas. Bibcode:1980STIN...8112143B 
  5. «LINEAR – Experimental Test Site». Lincoln Laboratory, MIT. Consultado em 3 de novembro de 2016 
  6. Taff, L. G. (1981). «A new asteroid observation and search technique». Publications of the Astronomical Society of the Pacific. 93. 658 páginas. Bibcode:1981PASP...93..658T. doi:10.1086/130905 
  7. Tennyson, Peter D.; Rork, Eugene W.; Kostishack, Daniel F. (1994). «Applying electro-optical space surveillance technology to the detection of near-Earth asteroids». Proceedings of SPIE. Instrumentation in Astronomy VIII. 2198. 1286 páginas. doi:10.1117/12.176813 
  8. «Lincoln Near-Earth Asteroid Research (LINEAR)». NASA Near Earth Object Program. Consultado em 19 de janeiro de 2012 
  9. Stokes, G. H.; Viggh, H. E. M.; Shelly, F. L.; Blythe, M. S.; Stuart, J. S. (1998). «Results from the Lincoln Near Earth Asteroid Research (LINEAR) Project». American Astronomical Society. 30. 1042 páginas. Bibcode:1998DPS....30.1607S 
  10. Elowitz, R. M.; Stokes, G. H.; Bezpalko, M.; Blythe, M. S.; Evans, J. B.; Pearce, E. C.; Sayer, R. W.; Shelly, F. C.; Viggh, H. E. M. (1999). «A Progress Report on the Lincoln Near Earth Asteroid Research Project». American Astronomical Society. 195. 1531 páginas. Bibcode:1999AAS...19510801E 
  11. Stokes, G. H.; Evans, J. B.; Shelly, F. C. (2002). «LINEAR Search and Operations Experience». American Astronomical Society. 201. 1315 páginas. Bibcode:2002AAS...20113003S 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]