Linguística descritiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Linguística descritiva ou descrição linguística é o trabalho de análise e descrição objetiva das formas linguísticas usadas por determinada comunidade de fala.[1][2] A linguística descritiva moderna é baseada na abordagem estrutural da linguagem, principalmente segundo os métodos explicitados por Leonard Bloomfield.[3]

Quase toda teoria linguística tem sua origem em problemas práticos de linguística descritiva. A fonologia (e seus desenvolvimentos teóricos, como o fonema) trata da função e interpretação dos sons nas línguas naturais. A sintaxe, grosso modo, foi desenvolvida para descrever como as palavras se relacionam entre si para formar sentenças. A lexicologia coleta palavras, bem como suas derivações e transformações.[4][5]

Referências

  1. Kordić, Snježana (2010). Jezik i nacionalizam [Language and Nationalism] (PDF). Col: Rotulus Universitas (em servo-croata). Zagreb: Durieux. p. 60. ISBN 978-953-188-311-5. LCCN 2011520778. OCLC 729837512. OL 15270636W. doi:10.2139/ssrn.3467646. Consultado em 11 de agosto de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 1 de junho de 2012 
  2. Harimurti Kridalaksana (2007). «Bahasa dan Linguistik». In: Kushartanti; Untung Yuwono; Multamia Lauder. Pesona bahasa: langkah awal memahami linguistik (em indonésio). Jakarta: Gramedia Pustaka Utama. pp. 11–12. ISBN 9789792216813 
  3. Hans Heinrich Stern (1983). «Concepts of language». Fundamental Concepts of Language Teaching: Historical and Interdisciplinary Perspectives on Applied Linguistic Research. [S.l.]: Oxford University Press. p. 136. ISBN 9780194370653 
  4. Robert Lawrence Trask (1999). Key Concepts in Language and Linguistics (em inglês). [S.l.]: Routledge. pp. 47–48. ISBN 9780415157414 
  5. Nils Langer (2013). Linguistic Purism in Action: How auxiliary tun was stigmatized in Early New High German (em inglês). [S.l.]: Walter de Gruyter. 223 páginas. ISBN 9783110881103 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]