Lira vaticana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Lira vaticana
Dados
Código ISO 4217 VAL
Usado Vaticano
também:
 Itália
 San Marino
Inflação
Sub-Unidade

Símbolo ₤, £, L
Plural lire
Moedas 50, 100, 200, 500, 1000 lire
Notas Não disponível
Banco central Não disponível
Fabricante Istituto Poligrafico e Zecca dello Stato

A lira (plural lire) foi a moeda da Cidade do Vaticano, entre 1929 e 2002.

História[editar | editar código-fonte]

Os Estados Papais, então reduzidos a uma pequena área em torno de Roma, usaram sua própria lira, entre 1866 e 1870, período após o qual deixaram de existir. Em 1929, o Tratado de Latrão estabeleceu o Estado da Cidade do Vaticano e, de acordo com os termos do Tratado, uma cunhagem própria foi introduzida, expressos em centesimi e lire, ao par com a lira italiana. As notas e moedas da lira italiana tinham valor legal na Cidade do Vaticano. As moedas do Vaticano eram cunhadas em Roma e também tinham valor legal na Itália e em San Marino.

Em 2002, a Cidade do Vaticano mudou para o euro a uma taxa de câmbio de 1 euro = 1.936,27 liras, continuando a ter seu próprio conjunto de moedas de euro, também com emissões de moedas especiais para colecionadores[1].

Referências

  1. «"In ricordo della lira vaticana"» (em italiano). Stato della Città del Vaticano. Consultado em 19 de novembro de 2018 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • KRAUSE, Chester L. MISHLER, Clifford. Standard Catalog of World Coins: 1801-1991, 18 ed., Krause Publications. ISBN 0873411501