Luiz Duarte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luiz Duarte
Nascimento 29 de fevereiro de 1956 (64 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Ocupação escritor, dramaturgo

Luiz Duarte da Rocha ou Luiz Duarte (Rio de Janeiro, 29 de fevereiro de 1956) é um dramaturgo, diretor e escritor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Luiz Duarte, dramaturgo e diretor, é um dos mais expressivos e premiados criadores brasileiros. Suas obras vão da comédia ao drama, tanto para o público infanto-juvenil, quanto para o público adulto. Além da dedicação ao teatro, Luiz Duarte é roteirista e diretor de cinema e televisão, com dezenas de documentários produzidos - prioritariamente científicos, tendo escrito em parceria com Ruy Guerra e Gabriel Garcia Marques o filme "Luana".[carece de fontes?] Em 2010 Luiz Duarte lançou seu filme "O menino e o poeta" no qual pela primeira vez na história do cinema recriou a voz de uma pessoa já falecida - no caso a voz do poeta Carlos Drummond de Andrade.

Luiz Duarte atua também como cantor e compositor. Gravou um álbum ("Testemunho", 1979, independente), e a partir de 1984 interrompeu a carreira musical por 20 anos, retomando-a com o espetáculo "Caetaneando", uma releitura de músicas de Caetano Veloso.[1] Atualmente está realizando apresentações do seu novo espetáculo "Cantando por Elas" - que mistura música, teatro-dança,e audiovisual em cena. As músicas são de Chico Buarque e os textos de Luiz Duarte.

No início dos anos 80 Luiz Duarte liderou o Movimento do Disco Independente, participou da criação da COOMUSA, e produziu o primeiro show de "independentes" no Rio de Janeiro no Teatro Ipanema, e em seguida em São Paulo no Teatro Taib. Recentemente Luiz Duarte assumiu o nome artístico de "Luix" para o lançamento do seu primeiro "single" internacional Seven Billion (iTunes/Novembro 2012)

Além de dramaturgo, diretor, e músico, Luiz Duarte é um ativo ambientalista com uma extensa produção de documentários científicos, e um dos líderes no Brasil do Climate Reality. Atualmente todo o seu esforço ambiental é focado nas questões que envolvem o Aquecimento Global do Planeta.

Como educador, atuou como professor e empresário da educação com a sua escola "Quintal das Artes" durante a década de 80, e foi o pioneiro no Brasil em utilizar o computador como ferramenta pedagógica na sala de aula.

Seu trabalho na televisão também é muito expressivo - durante os anos 90 foi um dos sócios do CDT, por onde produziu mais de 300 programas de televisão sob o patrocínio do Ministério dos Transportes/SEST/SENAT. Atualmente trabalha na estruturação de sua própria emissora de televisão (e-Global TV) - projeto iniciado em 2012.

Poucos sabem que Luiz Duarte na juventude - apesar de já trabalhar com música e teatro, estudou Engenharia Química na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Fascinado pelas aulas de química demonstrativa do Professor Vicente Gentil, acabou escrevendo o texto teatral Contos do Alquimista, com o ambiente iluminado pela reação do Luminol - espetáculo esse que lhe rendeu o Prêmio Mambembe de Teatro, na categoria de melhor autor do ano.

Atualmente Luiz Duarte, diretor-presidente da COMNIC (Commedia Nacional e Invenções Contemporâneas), está finalizando seu longa-metragem (Looping), com lançamento previsto para 2020.

Roteiros Cinematográficos[editar | editar código-fonte]

  • Brother Grimm, Brother Grimm (Irmão Grimm, Irmão Grimm) - longa
  • Kroork - longa
  • Os Econautas - longa
  • Tekye - longa
  • As aventuras de Tekye (seriado/roteiro + 19 argumentos)

Prêmio Literário[editar | editar código-fonte]

  • 1988: Prêmio JABUTI de Literatura (categoria Jannart Moutinho Ribeiro como autor com o livro Irmão Grimm, Irmão Grimm)[2]

Prêmios em Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1987: Prêmio INACEN, mais tarde Troféu Mambembe (categoria: "Melhores Espetáculos", autoria/direção: Luíz Duarte, produção: LD Produções Artísticas)[3]
  • 1987: Prêmio MINC/Troféu Mambembe (categoria: "Autor" e "Revelação" Rio de Janeiro", "Irmão Grimm, Irmão Grimm")[4]
  • 1988: Prêmio APETESP (indicação na categoria "Dramaturgo")[5]
  • 1988: PRÊMIO FUNDACEN-SP (categoria: "Melhor espetáculo" com “Irmão Grimm, Irmão Grimm” – Produtora: Grupo Pégaso da Cooperativa Paulista de Teatro)[4]
  • 1988: Prêmio MINC/Troféu Mambembe-RJ (categoria: "Produtor Rio de Janeiro", com "Cinderela Chinesa" – Produtora: LD Produções Artísticas e Cinematográficas Ltda.)[4]
  • 1989: Prêmio MINC/Troféu Mambembe-RJ (categoria: "Melhor Autor Rio de Janeiro", com "Contos de Alquimista")[4]
  • 1989: Prêmio Coca-Cola de Teatro Infantil (categoria: "Melhor Autor" com "A Fuga do Planeta Kiltran")[4]

Indicações a Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1987 (como Autor RJ com Irmão Grimm, Irmão Grimm)
  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1987 (como Produtor ou Empresário RJ pela LD Produções Artísticas com Irmão Grimm, Irmão Grimm)
  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1988 (como Autor RJ com Cinderela Chinesa)
  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1988 (como Autor SP com Irmão Grimm, Irmão Grimm)
  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1988 (como Cenógrafo SP e Américo Issa com Irmão Grimm, Irmão Grimm)
  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1989 (como Autor SP com Anathron)
  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1989 (como Figurinista RJ com Contos de Alquimista)
  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1989 (como Cenógrafo RJ com Contos de Alquimista)
  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1989 (como Prêmio Especial SP pela música de Anathron)
  • Prêmio MINC - TROFÉU MAMBEMBE - 1989 (como Produtor ou Empresário RJ pela L. D. Produções Cinematográficas com Contos de Alquimista)

Referências

  1. «:: ~ Sentir Bem ~ : Dupla brasileira: Caetaneando». sentirbem.uol.com.br. Consultado em 11 de julho de 2008 
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 10 de julho de 2015. Arquivado do original em 30 de abril de 2014 
  3. «Prêmios Teatrais - Histórico». www.cbtij.org.br. Consultado em 11 de julho de 2008 
  4. a b c d e «Prêmios Teatrais - Histórico». www.cbtij.org.br. Consultado em 11 de julho de 2008. Arquivado do original em 27 de novembro de 2012 
  5. «Prêmio APETESP - 1988». apetesp.org.br. Consultado em 11 de julho de 2008 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.