Luiz Luisi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Luiz Benito Viggiano Luisi (Cruz Alta,1º de março de 1927 - Porto Alegre, 03 de novembro de 2005) foi um jurista brasileiro.

Vida[editar | editar código-fonte]

Filho de Emanuel Felisberto Luisi e Ida Viggiano Luisi, Luiz Luisi nasceu em 1º de março de 1927, na cidade de Cruz Alta, no interior do Rio Grande do Sul. Em 1949 graduou-se Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, embarcando posteriormente para a Itália, onde viria a estudar no Instituto de Filosofia do Direito da Universidade de Roma. Lá obteve o título de especialista em 1951 e teve uma monografia publicada.[1]

Ainda em 1951, ao regressar ao Brasil, ingressou na carreira acadêmica como Professor Assistente da cadeira de Filosofia do Direito da UFRGS, cujo titular era o Professor Armando Câmara, até 1959, quando decide retornar para Cruz Alta, dando início à carreira de advogado. Em 1967 volta à carreira acadêmica, na Universidade de Santo Ângelo, onde lecionou por 25 anos. Em 1969 ajuda a fundar o curso de Direito da Faculdade de Cruz Alta (atual Universidade de Cruz Alta). Obtém o título de Doutor em Direito Penal pela UFRGS em 1977, com a tese "O tipo penal e a teoria finalista da ação".

Faleceu em 03 de novembro de 2005, em decorrência de complicações advindas de um infarto que sofreu em 29 de outubro daquele ano.[2]

Obra[editar | editar código-fonte]

O Professor Luiz Luisi é considerado por muitos um dos principais precursores e defensores do finalismo no Brasil,[3] sobretudo após a publicação da sua tese em 1975,[4] posteriormente republicada em 1987 com novo título.[5]

Principais publicações[editar | editar código-fonte]

  • O tipo penal, a teoria finalista e a nova legislação penal. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris Editor, 1987.
  • Os princípios constitucionais penais. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris Editor, 1991.
  • Filosofia do Direito. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris Editor, 1993.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Luisi, Luiz (1952). Appunti sulla filosofia giuridica dei valori. Roma: Universitá di Roma 
  2. Silva, Ângelo Roberto Ilha da (2005). «Prof. Luiz Luisi: Humanista, Mestre do Direito e da Filosofia». Revista de Estudos Criminais. 4 (20): 07-08 
  3. Batista, Nilo (2004). «Notas históricas sobra a teoria do delito no Brasil». Ciências penais. 1 (1). 127 páginas 
  4. Luisi, Luiz. O tipo penal e a teoria finalista da ação. Porto Alegre: Faculdade de Direito/UFRGS 
  5. Luisi, Luiz (1987). O tipo penal, a teoria finalista e a nova legislação penal. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris Editor