Mano Blanca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Mano Blanca ('Mão Branca') foi um esquadrão da morte da direita anticomunista da Guatemala,[1] criado em 1966 para impedir que Julio César Méndez Montenegro fosse empossado como presidente da Guatemala. Embora inicialmente autônomo do governo, foi absorvido pelo aparato de contra-terror do Estado guatemalteco e evoluiu para uma unidade paramilitar das Forças Armadas da Guatemala, e foi responsável pelo assassinato e tortura de milhares de pessoas na zona rural guatemalteca. [2] O grupo recebeu apoio do exército e do governo guatemalteco[3], bem como dos Estados Unidos. Também era conhecido oficialmente como Movimento de Ação Nacionalista Organizado (Movimiento de Acción Nacionalista Organizado), que dá o acrônimo "MANO" ("mão").

Referências

  1. Batz 2013, pp. 64-65.
  2. Theroux 2014, pp. 100-103.
  3. Mano Blanca - Encyclopedia.com

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um crime, organização ou atividade criminosa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.