Manuel Monteiro (fadista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Manuel Monteiro (Cimbres, 15 de maio de 1909Rio de Janeiro, 26 de novembro de 1990) foi fadista português. É mais conhecido no Brasil, onde viveu e fez carreira, do que em Portugal.[1]

Emigrou para o Brasil no ano de 1923.[1] O seu pai regressa a Portugal dois anos mais tarde, o que o leva a empregar-se no comércio.

Iniciou a carreira artística em 1933, apresentando-se no Programa Luso-Brasileiro, da Rádio Educadora do Brasil. Na época as rádios tinham programação de música portuguesa para atender os muitos imigrantes portugueses.[1]

Logo nesse ano estreou-se em disco com os fados O teu olhar e O último fado, compostos por Carlos Campos. A seguir, gravou a canção Chora a cantar e Marcha das rosas.

Acompanhado de Moreira da Silva, esteve em Lisboa, Porto e Coimbra, no ano de 1939. Nesse ano, gravou Casinha modesta, Cartão postal, Todo mundo assim cantou e Amores de estudante.

Tem uma vasta obra editada em discos de 78 rotações, muito difícil de encontrar nos dias de hoje. Tem dezenas de discos lançados nas casas Odeon e Todamérica.

Alguns dos seus discos lembram a sua terra. Uma porta, uma janela é uma referência directa à sua casa de nascimento em Armamar. Também tem uma canção dedicada à sua terra natal.

Discografia
  • O teu olhar/O último fado (1933) Odeon 78
  • Marcha das rosas/Chora a cantar (1933) 11.015 78
  • Santa Cruz/Minha bandeira (1933) 11.040 78
  • Rosas divinais/Fado do Destino (1933) Odeon 78
  • Rio de Janeiro/O canto do ceguinho (1933) Odeon 78
  • Carta à minha mãezinha/Fado Brasil (1933) Odeon 78
  • A morte da ceguinha/Paixão (1933) Odeon 78
  • Heroísmo de bombeiro/Saudades de Portugal (1933) Odeon 78
  • Meu Portugal/Altar do amor (1933) Odeon 78
  • Corações de Portugal/Amor de um filho (1934) Odeon 78
  • Minha mãezinha/Portugal pequenino (1934) Odeon 78
  • Perjura/Ceifeira (1934) Odeon 78
  • Troca de beijos/Fé no fado (1934) Odeon 78
  • O filho da velhinha/Beijos (1934) Odeon 78
  • Sentimento de fado/Odisseia de criança (1934) Odeon 78
  • Salada portuguesa/Moreninha do Rancho (1934) Odeon 78
  • Uma porta, uma janela/Chorando baixinho (1935) Odeon 78
  • Guitarras de Portugal/Não desdenhes (1935) Odeon 78
  • Ditosa pátria/Louquinho por ti (1935) Odeon 78
  • João, João, João/Balãozinho multicor (1935) Odeon 78
  • Minha terra/Descoberta do Brasil (1935) Odeon 78
  • Serenata/Fado do Pascoal (1935) Odeon 78
  • Deus/Lencinho de lágrimas (1935) Odeon 78
  • Olé Carmen/Sou da folia (1935) Odeon 78
  • Cachopa do meu cismar/Caravela da Saudade (1936) Odeon 78
  • Aldeia pequenina/Zé Maria (1936) Odeon 78
  • Portugal-Brasil/Meu missal (1936) Odeon 78
  • Amei uma cachopa/Chora..., chora (1936) Victor 78
  • Lisboa Antiga/Fado triste (1937) Odeon 78
  • Alcachofras de São João/Fado Manoel Monteiro (1937) Odeon 78
  • Salve Portugal/Amores da aldeia (1937) Odeon 78
  • Eu sou turista/Nos calos não me pise! (1937) Odeon 78
  • Cantando espalharei por toda parte/Oração ao sol (1938) Odeon 78
  • Beijos de mãe/A igrejinha da minha aldeia (1938) Odeon 78
  • Terra americana/Não vale a pena (1938) Odeon 78
  • Fado do marinheiro/Vida da minha vida (1939) Odeon 78
  • Casinha modesta/Cartão-postal (1939) Odeon 78
  • Sete mares/Todo mundo assim cantou (1939) Odeon 78
  • O meu barquinho/Alma toureira (1939) Odeon 78
  • Amores de Estudante/A baratinha (1939) Odeon 78
  • Serões d'aldeia/Rosas de Portugal (1940) Odeon 78
  • Vira das ceifas/Até o mundo dança (1940) Odeon 78
  • O mundo português/João-ninguém (1940) Odeon 78
  • Glória a Portugal/Procura por aí (1940) Odeon 78
  • Quinze de maio/Perdoa mãezinha (1940) Odeon 78
  • Maria do Bosque/Pra que viver triste? (1940) Odeon 78
  • Marinheiros/Saudades (1941) Odeon 78
  • Cimbres/Fado Manoel Monteiro (1941) Odeon 78
  • Gente sã/Colete encarnado (1941) Odeon 78
  • Terra santa/A nossa canção (1941) Odeon 78
  • Aurora do Brasil/Quando o bonde vai (1941) Odeon 78
  • Cruz da saudade/Maria... não quer (1942) Odeon 78
  • O nome dela é Maria/Assim é a vida, valsa (1942) Odeon 78
  • Canção das descobertas/Lisboa Antiga (1943) Odeon 78
  • Rosa Maria/Fado do Povo (1943) Odeon 78
  • Outra valsa pra vocês/Prêmio da vitória (1943) Odeon 78
  • Tudo pode acontecer/Vira, vira Maria! (1944) Odeon 78
  • Pátria distante/Barquinhos... saudades (1945) Odeon 78
  • Chorando baixinho/Serões da aldeia (1949) Odeon 78
  • Uma porta, uma janela/Rosas de Portugal (1950) Odeon 78
  • Porque te persigo/Duas cartas (1951) Todamérica 78
  • Cantiga da Rua/Baião em Portugal (1951) Todamérica 78
  • Acreditei/Confissão (1952) Todamérica 78
  • Uma Casa Portuguesa/Madragoa (1953) Todamérica 78
  • Rosinha dos Limões/Mariana (1953) Todamérica 78
  • Sebastião Come Tudo (Dança portuguesa)/Olha a Mala (1953) Todamérica 78
  • Sinal-da-cruz/Maria Rosa (1953) Todamérica 78
  • Foi Deus/Perdida (1954) Todamérica 78
  • Chaile e lenço/Zé Ninguém (1955) Todamérica 78
  • Na minha aldeia/Fado das Trincheiras (1955) Todamérica 78
  • Maria morena/Nem Às Paredes Confesso (1955) Todamérica 78
  • O meu barquinho/Colete encarnado (1959) Todamérica 78

Referências

  1. a b c «Manuel Monteiro». dicionariompb.com.br. Consultado em 28 de dezembro de 2014