Manuel da Silva Rosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Manuel da Silva Rosa.

Manuel da Silva Rosa (Vila do Valverde Madalena do Pico, Açores, 1961) é um autor e historiador açoriano, que emigrou para os Estados Unidos da América em 1973. Além de historiador, é também poeta, músico e produtor[1] e está envolvido no planeamento das etapas de uma Regata para reviver a rota de retorno de Colombo.[2] Foi um dos Membros Fundadores da Associação Cristóvão Colon em Cuba e contribuidor para os panéis e artigos do museu Centro Cristóvão Colon na Cuba. Vive actualmente na cidade de Durham na Carolina do Norte, EUA.

Após quinze anos de pesquisas sobre a vida de Cristóvão Colombo, Silva Rosa publicou, em co-autoria com Eric James Steele, o livro O Mistério Colombo Revelado' (Lisboa: Ed. Ésquilo, 2006), e depois Colombo Português Novas Revelações (Lisboa: Ed. Ésquilo, 2009) o último com Prefácio de Joaquim Veríssimo Serrão e COLÓN, La Historia Nunca Contada (Badajoz: Ed. Esquilo, 2009).[3] nos quais são clarificados aspectos obscuros e mesmo contraditórios da vida do Almirante, propondo explicá-los à luz de uma política de sigilo praticada pela Coroa Portuguesa, na pessoa de D. João II, contra a Coroa de Castela, e na qual Colombo teria desempenhado um papel-chave.

Segundo os autores, o livro mostra evidências, entre outras coisas, de que:

  • o Testamento de 1498 é uma fraude;
  • que a nau Santa Maria não afundou;
  • que foi de propósito e não por alguma tempestade que Colombo entrou no Tejo em Março de 1493;
  • Colombo não poderia ter casado com Filipa Moniz sem a permissão próprio do Rei;
  • na realidade, Colombo sabia que não estava rumando em direcção à Índia;
  • Colombo foi o navegador mais experimentado de Castela; e
  • o brasão de armas utilizado pelo Almirante não poderia ter sido emprestado da guilda de fabricantes de tecidos de de Génova.

Confirmando o acerto de suas hipóteses, os autores apresentam o original do Decreto Real, assinado pelos Reis Católicos, localizado em 2006, no qual estão desenhadas sobre pergaminho as armas originais de Colombo, com data de Maio/Junho de 1493.[4] São apresentados ainda, em primeira mão, os fac-similes de uma carta secreta de D. João II a Colombo em 1488 e um documento secreto do Vaticano sobre a descoberta das Canárias por Portugal.

A investigação que deu origem a estes livros é sólida o suficiente para contar com o apoio de vários membros da comunidade científica portuguesa,[5] e constitui-se no primeiro trabalho convincente o suficiente para pôr em dúvida a teoria da origem genovesa de Colombo. O professor Joaquim Veríssimo Serrão ex-reitor da Universidade de Lisboa e autor dos quinze volumes de "História de Portugal", afirmou que está plenamente de acordo com os factos apresentados na obra.

Manuel Rosa é o único historiador português colaborando nos estudos de DNA promovidos pela Universidade de Granada relativos à Teoria Portuguesa e tem participado em várias conferências, a convite de universidades portuguesas e estrangeiras (incluindo Duke University)[6], tem sido entrevistado pela BBC Radio e WNPR[7] além de vários documentários em Espanha e Polónia apresentando algumas das suas conclusões sobre a portugalidade de Cristóvão Colombo.

Rosa serviu de conselheiro à UNESCO e ao Governo do Haití sobre o suposto descubrimiento da nau Santa María de Colombo por Barry Clifford. A informação que forneceu ao Ministro de Cultura do Haití apoio a recusa de Haiti e da UNESCO contra Barry Clifford.[8][9]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • O Mistério Colombo Revelado, Ésquilo, Portugal, 2006 (ISBN 978-9728605865)
  • Colombo Português-Novas Revelações, Ésquilo, Portugal, 2009 (ISBN 978-9898092533)
  • Colón. La Historia Nunca Contada, Ésquilo, Espanha, 2010 (ISBN 978-9898092663)
  • "COLOMBO PORTUGUÊS-Novas Revelações" [Edição Digital iPhone e Kindle Edition], Association Cristovao Colon, EUA 2012, (ASIN: B0077EGC7W) - Indisponível
  • COLOMBO: História do Mistério, Censura e Invenção, (TOMO I - OS PONTOS CARDEAIS) [Edição Digital iPhone e Kindle Edition], Association Cristovao Colon, EUA 2013
  • Kolumb. Historia Nieznana, Rebis, Polónia, 2012 (ISBN 978-8375107227)
  • Kolumbas. Atskleistoji istorija, Charidbe, Lituânia, (ISBN 978-9955739449)
  • Desvendando enigmas e falsidades sobre Cristóvão Colon. Sua nobreza, a localização do forte Natividad, e verdadeiro destino de Santa Maria, e-Spanish Legal History Review, N.º 19 ENERO 2015
  • A will without a way. A critical review of how the Christopher Columbus Mayorazgo of 1498 continues to perpetrate a fraud against historians and history. e-Spanish Legal History Review, N.º 21 JUNIO 2015
  • Columbus-The Untold Story, Outwater Media Group, Estados Unidos da America, 2016 (ISBN 978-0578179315) - nomeado melhor livro sobre história de 2016[10]

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • Boston Globe Art Merit Award (1976)[11]
  • Lockheed Martin Lightning Award (2002)[11]
  • Special Recognition Award by The American Institute of Polish Culture (2015) [12]

Notas

  1. [1].
  2. [2].
  3. [3]
  4. O brasão original encontra-se disponível para consulta em: [4].
  5. [5]
  6. The Fraud of Columbus' History and Identity Exposed
  7. WWL: Columbus Revealed
  8. La Santa María pudo haber sido quemada y no hundida
  9. Historiador refuta descubrimiento de la 'Santa María'
  10. Website, IndieReader; Books, Resource For Self-Published (8 de dezembro de 2016). «The Best Self-Published Books of 2016». The Huffington Post. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  11. a b «Manuel Da Silva Rosa» (PDF). Escuela De Estudios Hispano - Americanos. Consultado em 3 February 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  12. http://www.ampolinstitute.org/pdf/pol_ball_2015/2015-award-recipients.pdf

Ligações externas[editar | editar código-fonte]