Portal:Literatura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo · Temas gerais · Resumo do conhecimento · Portais · Categorias · Listas · Glossários · Índices · Índice A-Z

Portal de Literatura
Books-aj.svg aj ashton 01.png

Este portal tem como objetivo juntar e organizar os artigos sobre literatura, livros, escritores, gêneros e teoria literária para tornar a sua pesquisa mais simples e possibilitar a troca de informações.


Destaques

Obra selecionada

Cropped JSJoseSaramago.jpg
As Intermitências da Morte publicado em 2005, a frase inicial "No dia seguinte ninguém morreu" é ponto de partida para ampla divagação sobre a vida, a morte, o amor e o sentido, ou a falta dele, da nossa existência.

Fiel ao seu estilo e ainda mais sarcástico e irônico, Saramago vai além de reflexões existenciais, fazendo uma dura crítica a sociedade moderna (o país da obra é fictício) ao relatar as reações da Igreja, do Governo, do Clero, dos repórteres, dos filósofos, dos economistas, das funerárias, casas de pensão, hospitais, seguradoras, das famílias com um moribundo em casa, da máfia, etc.

Trechos do livro

  • “Os amantes da concisão, do modo lacônico, da economia de linguagem, decerto se estarão perguntando porque, sendo a ideia assim tão simples, foi preciso todo este arrazoado para chegarmos enfim ao ponto crítico. A resposta também é simples, e vamos dá-la utilizando um termo atual, moderníssimo, com o qual gostaríamos de ver compensados os arcaísmos com que, na provável opinião de alguns, hemos salpicando de mofo este relato, Por mor do background.”, página. 67
  • “É possível que só uma educação esmerada, daquelas que já se vêm tornando raras, a par, talvez, do respeito mais ou menos supersticioso que nas almas timoratas a palavra escrita costuma infundir, tenha levado os leitores, embora motivos não lhes faltassem para manifestar explícitos sinais de mal contida impaciência, a não interromperem o que tão profusamente viemos relatando e a quererem que se lhes diga o que é que anunciou o seu regresso.”, página. 123
  • “Não entendo nada, falar consigo é o mesmo que ter caído num labirinto sem portas, Ora aí está uma excelente definição da vida, Você não é a vida, Sou muito menos complicada que ela.”, pg. 198...


Autor selecionado

RothwellMaryShelley.jpg
Mary Wollstonecraft Shelley (Londres, 30 de agosto de 1797 -— Londres, 1 de fevereiro de 1851), mais conhecida por Mary Shelley foi uma escritora britânica, filha do filósofo William Godwin e da pedagoga e escritora Mary Wollstonecraft. Casou-se com o poeta Percy Bysshe Shelley em 1816, depois do suicídio de sua primeira esposa.

Mary Shelley foi autora de contos, dramaturga, ensaísta, biógrafa e escritora de literatura de viagens, mais conhecida por sua novela gótica Frankenstein: ou O Moderno Prometeu (1818). Ela também editou e promoveu os trabalhos de seu marido, o poeta romântico e filósofo Percy Bysshe Shelley.

A mãe de Mary morreu quando ela tinha 10 dias de nascida; ela e sua meia-irmã, Fanny Imlay, foram criadas por seu pai. Quando Mary tinha quatro anos, Godwin casou-se com uma vizinha, Mary Jane Clairmont. Godwin deu à sua filha uma rica e informal educação, encorajando-a a aderir às suas teorias políticas liberais. Em 1814, Mary Godwin iniciou um relacionamento amoroso com um dos seguidores políticos de seu pai, o casado Percy Bysshe Shelley. Junto com a irmã adotiva de Mary, Claire Clairmont, eles partem para a França e viajam pela Europa; uma vez retornando a Inglaterra, Mary fica grávida de Percy. Durante os próximos dois anos, ela e Percy enfrentam o ostracismo, dívidas e a morte da filha prematura. Eles se casaram em 1816 após o suicídio da primeira mulher de Percy Shelley, Harriet. Em 1816, o famoso casal passou o verão com Lord Byron, John William Polidori, e Claire Clairmont próximos de Genebra, Suíça, onde Mary concebe a idéia de sua novela Frankenstein. Os Shelleys deixam a Grã-Bretanha em 1818 e vão para a Itália, onde o segundo e o terceiro filhos morrem antes do nascimento de seu último e único sobrevivente filho, Percy Florence. Em 1822, seu marido afogou-se quando seu barco afundou durante uma tempestade na Baía de La Spezia. Um ano depois, Mary Shelley retornou a Inglaterra, devotando-se, desde então à educação de seu filho e à carreira como autora profissional. A última década de sua vida foi marcada pela doença, provavelmente causada pelo tumor cerebral que a iria matar aos 53 anos de idade. Até os anos 70, Mary Shelley era conhecida principalmente por seus esforços em publicar os trabalhos de Percy Shelley e pela novela Frankenstein, que permanece sendo lida mundialmente e tendo inspirado muitas peças de teatro e adaptações para o cinema. O currículo escolar recente rendeu uma visão mais compreensiva das realizações de Mary Shelley. Estudantes demonstraram mais interesse em sua carreira literária, particularmente suas novelas, que incluem novelas históricas Valperga (1823) e The Fortunes of Perkin Warbeck (1830), a novela apocalíptica The Last Man (1826), e suas últimas duas novelas, Lodore (1835) e Falkner (1837). Estudos de seus últimos trabalhos conhecidos como o livro de viagem Rambles in Germany and Italy (1844) e os artigos biográficos de Dionysius Lardner's, Cabinet Cyclopaedia (1829–46) serviram de base e visualização de que Mary Shelley permaneceu uma política radical por toda a vida. O trabalho de Mary Shelley frequentemente discute que essa cooperação e simpatia, particularmente praticada pelas mulheres na família, eram maneiras de se reformar a sociedade civil. Essa visão foi um desafio direto ao caráter romântico individualista promovido por Percy Shelley e as teorias políticas iluministas articuladas por seu pai, William Godwin.


Sabia que...

...O Oulipo surgiu na França em 1960

... Lipograma é um texto escrito em que uma determinada letra (preferencialmente uma vogal) não aparece?

...Rubem Fonseca é um dos nomes da literatura brasileira mais lembrados por estudiosos estrangeiros, bem como José de Alencar e Machado de Assis

... A Literatura é, literalmente, a arte de escrever

Foto

Gustave Doré - Dante Alighieri - Inferno - Plate 9 (Canto III - Charon).jpg
A Divina Comédia é um poema épico escrito por Dante Alighieri. Amplamente considerado o trabalho preeminente da literatura italiana e obra-prima da literatura mundial.

Últimas notícias

Hoje na Literatura

27 maio


Contribuição do mês

Otto Lara Resende

Wikimedia-cotw.png

Vamos melhorar o artigo sobre Otto Lara Resende? Você pode ajudar também a escrever sobre Joan Garcia de Guilhade, há pouquissíma coisa sobre ele.

Semanal

"Guarde seus medos para você mesmo, mas partilhe sua inspiração com todos." - Robert Louis Stevenson

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Literatura
Escritores de A a Z
Lista de autores
Escritores

albaneses - alemães - angolanos - argentinos - austríacos - australianos - belgas - brasileiros - búlgaros - bósnios - cabo-verdianos - canadianos/canadenses - checos - chilenos - chineses - colombianos - costa-riquenhos - cubanos - dinamarquês - egípcios - escoceses - espanhóis - estado-unidenses - estonianos - finlandeses - franceses - gaboneses - georgianos - gregos - húngaros - indianos - ingleses - irlandeses - islandeses - israelenses - italianos - japoneses - libaneses - moçambicanos - mexicanos - neerlandeses - neozelandeses - nigerianos - noruegueses - palestinos/palestinianos -paraguaios -peruanos - polacos/poloneses - portugueses - prussianos - romenos - russos - sírios - suecos - suíços - sul-africanos - timorenses - trinitinos/tobaguianos - tunisinos - turcos - ucranianos - uruguaios - venezuelanos

Ensaístas

brasileiros - estado-unidenses - franceses - portugueses

Contistas

Lista de contistas

Dramaturgos

alemães - argentinos - brasileiros - chineses - dinamarqueses - espanhóis - estado-unidenses - franceses - gregos - ingleses - irlandeses - italianos - japoneses - noruegueses - peruanos - portugueses - romenos - russos - suecos - suíços

Poetas

alemães - argentinos - austríacos - belgas -brasileiros - canadenses/canadianos - checos - chilenos - chineses - egípcios - escoceses - eslovenos - espanhóis - estado-unidenses - estonianos - franceses - georgeanos - gregos - indianos - ingleses - iranianos - irlandeses - israelenses - italianos - moçambicanos - mexicanos - neerlandeses - polacos/poloneses - portugueses - romenos - russos - suecos - suíços - ucranianos - uruguaios - Poetas futuristas

A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z
Por gê[é]nero

Científico - Conto - Dramaturgia - Ensaio - Ficção-científica - Novelas - Roteiro - Telenovelas

Lista de escritores de língua portuguesa

Angola - Brasil - Cabo Verde - Galiza - Guiné-Bissau - Moçambique - Portugal - São Tomé e Príncipe - Timor-Leste

Livros de A a Z
Lista de Livros
Livros

afegãos - alemães - argentinos - australianos - austríacos - brasileiros - canadianos/canadenses - checos - chilenos - chineses - colombianos - cubanos - dinamarquês - escoceses - espanhóis - estado-unidenses - franceses - gregos - ingleses - irlandeses - italianos - japoneses - noruegueses portugueses - russos - suecos - tibetanos - timorenses

A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z
Categorias

Sem imagem

Com problemas