Marcos Rocha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcos Rocha
Informações pessoais
Nome completo Marcos Luís Rocha Aquino
Data de nasc. 11 de dezembro de 1988 (27 anos)
Local de nasc. Sete Lagoas (MG), Brasil
Nacionalidade  brasileira
Altura 1,76 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Brasil Atlético Mineiro
Número 2
Posição Lateral-Direito
Clubes de juventude
2005
2006–2008
Brasil Bela Vista
Brasil Atlético Mineiro
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2008–
2008
2008
2010
2010–2012
Brasil Atlético Mineiro
Brasil Uberlândia
Brasil CRB
Brasil Ponte Preta
Brasil América Mineiro
0221 000(13)
0009 0000(0)
0014 0000(3)
0012 0000(0)
0069 0000(5)
Seleção nacional3
2013– Brasil Brasil 0002 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 6 de dezembro de 2015.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 7 de setembro de 2013.

Marcos Luís Rocha Aquino, mais conhecido como Marcos Rocha (Sete Lagoas, Minas Gerais, 11 de dezembro de 1988) é um futebolista brasileiro que atua como lateral-direito. Atualmente joga, pelo Atlético Mineiro.

Clubes[editar | editar código-fonte]

Começo no Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Marcos Rocha chegou às categorias de base do Atlético-MG em julho de 2006, vindo do Bela Vista. Em 2008, foi promovido ao elenco profissional pelo técnico Geninho, mas logo foi emprestado ao Uberlândia, e em seguida ao CRB, por meio de uma parceria que o Atlético tinha com o clube alagoano.

Na temporada 2009, Marcos Rocha voltou ao time profissional do Atlético, desta vez sob o comando do técnico Leão. Sua estreia ocorreu após a lesão do então titular da lateral-direita Sheslon, durante um treino na Cidade do Galo. Marcos Rocha fez sua primeira partida contra o Social, no Ipatingão, com vitória do Atlético por 3 a 0. O primeiro gol com a camisa alvinegra não demorou a acontecer, e foi na goleada por 5 a 0 contra a Itabaiana, em Sergipe. Ao longo da temporada, oscilou em alguns momentos e foi preservado pelo técnico Celso Roth.

Empréstimo a Ponte Preta[editar | editar código-fonte]

Para a temporada de 2010, o jogador começou nos planos de Vanderlei Luxemburgo, mas em pouco tempo foi emprestado à Ponte Preta, com contrato firmado até o fim do ano. O jogador acertou sua ida no dia 23 de fevereiro. Após o fim do Campeonato Paulista, o jogador se desligou da Macaca e o Galo repassou o jogador ao América-MG.

Destaque no América Mineiro[editar | editar código-fonte]

No Coelho, firmou como titular e foi peça importante para a volta da equipe à elite nacional. Figurou nos melhores jogadores da Série B e conquistou o Troféu Guará de melhor lateral-direito. Para a temporada 2011, a diretoria do Galo aceitou emprestar o atleta por mais um ano ao América-MG. Destaque em boa parte do ano pelo Coelho, o lateral foi o melhor da posição no futebol mineiro e conquistou novamente o Troféu Guará com larga vantagem.[1] Ao fim dos dois anos terminou com 69 partidas e marcou 5 gols.

Retorno ao Galo[editar | editar código-fonte]

Para o ano de 2012, a diretoria do Atlético informou ao América-MG que não aceitaria uma nova negociação e o jogador passou a fazer parte do elenco principal alvinegro sob o comando de Cuca.[2] Titular durante boa parte do Campeonato Mineiro, Marcos Rocha ajudou o clube a conquistar o 41º título do campeonato mineiro de forma invicta, o primeiro em sua carreira. E também foi jogador importante para a disputa do Brasileirão 2012. Suas boas atuações fizeram com que fosse eleito para a seleção do Brasileirão com mais 3 jogadores de sua equipe, Leonardo Silva, Réver, Bernard. Além disso, ganhou a Bola de Prata de 2012. Também, foi convocado na seleção para o Super Clássico das Américas. Marcos Rocha terminou o ano muito valorizado e recebendo proposta de clubes europeus. Segundo o próprio jogador: "O ano foi maravilhoso para mim. Só lamento a gente não ter conquistado o título do Campeonato Brasileiro, já que lideramos por muito tempo, mas fizemos uma campanha de campeão. Chegar à Seleção Brasileira foi algo incrível para mim, pois ano passado eu ainda estava no América-MG. Já passei por altos e baixos no futebol, por desconfiança de dirigentes e treinadores, mas hoje estou muito contente com tudo que vem acontecendo".[3]

Sempre atuando como titular, Marcos Rocha se destacou no Atlético pela sua regularidade, sempre atuando em alto nível. Prova disso é que voltou a ganhar a Bola de Prata em 2014 e foi novamente eleito para a seleção do Brasileirão em 2013, 2014 e 2015. Foi uma peça importante do time para as conquistas dos Campeonatos Mineiros de 2013 e 2015, além de três títulos inéditos para o Atlético: a Copa Libertadores da América de 2013, a Recopa Sul-Americana de 2014 e a Copa do Brasil de 2014.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Com atuações de destaque pelo Atlético durante o Campeonato Brasileiro, Marcos Rocha foi convocado para a Seleção brasileira pelo técnico Mano Menezes, para disputa do Superclássico das Américas contra a Argentina. Ficou no banco de reservas durante os dois jogos, mas viu sua seleção ser campeã mais uma vez do Superclássico das Américas.

Data Competição Local   Placar Adversário Gols
01 24 de abril de 2013 Amistoso Belo Horizonte (BRA) Brasil Brasil 2 — 2 Flag of Chile.svg Chile
02 7 de setembro de 2013 Amistoso Brasília (BRA) Brasil Brasil 6 — 0 Flag of Australia.svg Austrália

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético Mineiro
Seleção Brasileira

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]