Marion Davies

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Marion Davies
Nome nativo Marion Cecelia Dourvas
Nascimento 3 de janeiro de 1897
Brooklyn, Nova Iorque
Morte 22 de setembro de 1961 (64 anos)
Hollywood, Los Angeles
Sepultamento Hollywood Forever Cemetery
Nacionalidade estadunidense
Cidadania Estados Unidos
Irmão(s) Rosemary Davies, Reine Davies
Ocupação atriz
Causa da morte câncer do estômago

Marion Davies (Brooklyn, 3 de janeiro de 1897Hollywood, 22 de setembro de 1961) foi uma atriz estadunidense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Marion Davies nasceu Marion Cecilia Dourvas no bairro do Brooklyn, Nova Iorque. Foi a caçula de cinco filhos.

Marion é comumente lembrada pelo relacionamento amoroso que teve com o magnata do jornal William Randolph Hearst. Um fato triste sobre a sua vida é que ela nunca era reconhecida pela sua carreira e sim sobre seus relacionamentos e sobre sua badalada vida social. Em suas memórias, ela mesma disse: "Eu não fui uma atriz", ainda afirma ter sido uma mulher tola e ingênua.

Se tornou muito famosa com o filme Cecilia of the Pink Roses, de 1916. Recebeu inúmeras propostas para comerciais nos Estados Unidos, além de vários convites sociais e até jantares com presidentes. Nos dez anos seguintes participou de uma média de 3 filmes por ano.

Marion Davies, fotografada pela Bain News Service.

Davies e seu marido viveram juntos por décadas sem se casarem, devido a esposa de Hearst se recusar a assinar os papéis do divórcio. Certa vez, ele chegou perto de se casar com Marion ao quase ceder a um acordo com sua esposa. Mas na última hora voltou atrás dizendo que as imposições financeiras desta eram muito altas.

Com o passar do tempo, o relacionamento dos dois ficou desgastado e, mesmo morando com Hearst, Marion teve outros relacionamentos. O mais famoso deles foi com o ator Charlie Chaplin.[carece de fontes?]

Seu relacionamento com Chaplin se transformou numa verdadeira lenda em 1924. Chaplin, Hearst, Davies e outros atores e atrizes estavam no iate de Hearst quando o produtor de filmes Thomas Ince morreu. Até hoje não se sabe a causa da morte.

Apesar de várias evidências contra o assassinato, várias pessoas afirmaram que Hearst assassinou Thomas Ince, pois o confundiu com Charles Chaplin em um momento de intenso ciúme. O caso se transformou no filme The Cat's Meow estrelado por Edward Herrmann como Hearst, Kirsten Dunst como Davies, Eddie Izzard como Chaplin e Cary Elwes como Ince.[1]

Morte[editar | editar código-fonte]

Davies faleceu vítima do câncer em Hollywood no dia 20 de setembro de 1961 e foi enterrada no Hollywood Forever Cemetery.[2] Ela deixou uma fortuna estimada em 30 milhões de dólares.

No cinema[editar | editar código-fonte]

Foi representada por Amanda Seyfried no filme Mank de David Fincher. [3]

Referências

  1. Howard Johns: Hollywood Celebrity Playground, Barricade Books, Fort Lee, NJ (2006). ISBN 9781569803035 ISBN 156980303X
  2. Marion Davies (em inglês) no Find a Grave
  3. Buchanan, Kyle (29 de novembro de 2020). «Amanda Seyfried Finally Stakes Her Claim». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 24 de janeiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Marion Davies
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator ou atriz de cinema é um esboço relacionado ao projeto entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.