Messina Chasma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imagem da Voyager 2 de Titânia. Messina Chasma pode ser visto no centro.

Messina Chasma é o maior cânion da superfície da lua de Urano Titânia. Recebeu o nome de um lugar da obra de William Shakespeare Much Ado About Nothing.[1] Possui uma extensão de 1492 km. É composto por duas falhas geológicas nas direções norte-oeste e sul-leste, formando um graben.[2] O cânion corta crateras de impacto, o que significa que foi formado mais recentemente na evolução da lua,[3] quando o interior de Titânia expandiu e sua crosta de gelo rachou como resultado.[4] Foi fotografado pela primeira vez pela sonda Voyager 2 em janeiro de 1986.[2]

Referências

  1. Titania: Messina Chasmata Gazetteer of Planetary Nomenclature USGS Astrogeology. Visitado em 2009-06-25.
  2. a b Smith, B.A.; Soderblom, L.A.; Beebe, A. et al.. (1986). "Voyager 2 in the Uranian System: Imaging Science Results". Science 233 (4759): 97–102. DOI:10.1126/science.233.4759.43. PMID 17812889. Bibcode1986Sci...233...43S.
  3. Plescia, J.B.. (1987). "Cratering history of the Uranian satellites: Umbriel, Titania and Oberon". Journal of Geophysical Research 92 (A13): 14,918–32. DOI:10.1029/JA092iA13p14918. Bibcode1987JGR....9214918P.
  4. Croft, S.K. (1989). "New geological maps of Uranian satellites Titania, Oberon, Umbriel and Miranda". Título do livro não fornecido 20, Lunar and Planetary Sciences Institute, Houston. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um acidente geográfico extraterrestre é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.