Michael Martin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Michael L. Martin [1] (3 de fevereiro de 1932 - 27 de maio de 2015) foi um filósofo americano e ex-professor da Universidade de Boston [2] Ele obteve seu doutorado pela Universidade de Harvard em 1962.

Martin se especializou em Filosofia da Religião, embora ele também trabalhasse nas áreas de Filosofia da Ciência, Direito e Ciências Sociais. Ele foi autor ou editor de vários livros, incluindo Atheism: A Philosophical Justification (1989), The Case Against Christianity (1991), Atheism, Morality, and Meaning (2002), The Impossibility of God (2003), The Improbability of God (2006), e The Cambridge Companion to Atheism (2006). Além de ter participado do conselho editorial da revista de filosofia Philo. [3] Ele morreu em 2015, com idade de 83 anos. [4]

Ateísmo[editar | editar código-fonte]

Em seu Atheism: a Philosophical Justification, Martin cita uma ausência geral de uma resposta ateísta no trabalho contemporâneo em filosofia da religião, e aceita a responsabilidade de uma defesa rigorosa da descrença como "sua cruz para carregar":

O objetivo deste livro não é fazer do Ateísmo uma crença popular ou mesmo superar a sua invisibilidade. Meu objetivo não é utópico. É meramente fornecer boas razões para ser ateu... Meu objetivo é mostrar que o ateísmo é uma posição racional e que a crença em Deus não é. Estou perfeitamente consciente de que as crenças Ateístas não são sempre baseadas na razão. Minha alegação é que elas deveríam ser. [5]

Livros[editar | editar código-fonte]

Martin, M., & Monnier, R. (Eds.). (2003). The Impossibility of God. Amherst, NY: Prometheus Books.

Martin, M. (2002). Atheism, Morality and Meaning. Amherst, NY: Prometheus Books.

Martin, M. (1991). The Case Against Christianity. Philadelphia, PA: Temple University.

Martin, M. (1989). Atheism: A Philosophical Justification. Philadelphia, PA: Temple University.

Martin, M. (1987). The Legal Philosophy of H. L. A. Hart: A Critical Appraisal. Philadelphia, PA: Temple University Press.

Links

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Michael Martin, "The Transcendental Argument for the Nonexistence of God", The New Zealand Rationalist & Humanist, Autumn 1996.
  2. "Michael Martin". Boston University. Retrieved 2007-05-25.; "Michael Martin". Secular Web Kiosk and Bookstore. Retrieved 2007-05-25.
  3. Philo, accessed April 15, 2010.
  4. Lowder, Jeffery (2015-05-28). "Michael Martin Has Died". Patheos. Retrieved 2015-05-29.
  5. Atheism: A Philosophical Justification, p. 24.