Multibanco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a rede de caixas automáticas portuguesas. Para caixa automática em geral, veja caixa automático.
Logótipo do Multibanco

Multibanco é uma rede portuguesa de caixas automáticos (ATM) e de terminais de pagamento automático (POS) pertencente à SIBS, que tem como acionistas praticamente a totalidade das instituições bancárias portuguesas.[1] Apesar do nome multibanco ser uma marca registada, propriedade da empresa SIBS, o termo é frequentemente usado em Portugal para designar de forma genérica um sistema interbancário que disponibilize serviços como o levantamento de dinheiro num dispositivo automático ou o pagamento de compras em lojas físicas.[2]

Atualmente, a utilização da rede Multibanco não se encontra limitada à utilização de um cartão bancário sendo possível usufruir de alguns dos serviços Multibanco através da aplicação MB Way, ao possibilitar o levantamento de numerário em qualquer caixa automático Multibanco ou pagamentos de compras nos terminais de pagamento automático da rede Multibanco através da leitura de um código QR, por aproximação do telemóvel ou usando o número de telemóvel.[3][4]

História[editar | editar código-fonte]

Caixa automático Multibanco numa agência do EuroBic (no centro)

O funcionamento do Multibanco teve início em setembro de 1985, com a instalação de 12 caixas automáticos (ATM) nas duas principais cidades do país (Lisboa e Porto). Enquanto Portugal foi um dos últimos países da Europa ocidental a instalá-las, o equipamento usado representou o que havia de mais avançado, baseado nas experiências de outros países, muitos dos quais gastam agora imenso dinheiro para substituir e atualizar máquinas obsoletas. Segundo um estudo britânico, o Multibanco seria o mais funcional de toda a Europa (com 60 funcionalidades), permitindo fazer operações que outros sistemas europeus não conseguem (por exemplo, o da Noruega não permite mais do que levantar dinheiro, saber os saldos e carregar o telemóvel).[5] Em Portugal, os multibancos têm tido muito sucesso, o que levou ao aparecimento de novos serviços não bancários, como a venda de bilhetes ou o pagamento de serviços (água, eletricidade, gás, telefone, Internet, carregamento de telemóvel, Via Verde, etc.)

Em 1987, foram introduzidos os terminais de pagamento automático (POS) Multibanco que permitiam pagar em lojas físicas com a utilização de cartões bancários, mesmo com cartões não exclusivos da rede Multibanco. Em 2008, estes sistemas passaram a permitir pagar faturas, carregar o telemóvel, consultar o saldo e movimentar contas, sendo neste caso, ao contrário do que acontece com os caixas automáticos Multibanco, as operações feitas pelos comerciantes.[5]

Utilização[editar | editar código-fonte]

Em 2014, haviam cerca de 270 mil terminais de pagamento automático Multibanco.[5] Em 2018, existiam cerca de 12 mil caixas multibanco de norte a sul do país, incluindo as regiões autónomas dos Açores e da Madeira.[6] Diariamente, são levantados das máquinas de Multibanco cerca de 71 milhões de euros. A SIBS gere cerca de três mil milhões de operações financeiras por ano com um valor superior a 4,5 mil milhões de euros e conta com mais de 300 milhões de utilizadores, nacionais e estrangeiros.[7]

Com a exceção de 2019, o número de terminais no país tem vindo a diminuir ano após ano. Esta redução surge em paralelo com a redução acelerada da utilização dos terminais em favor do uso de aplicações móveis e web-sites.

Ano Caixas automáticos
Multibanco[6]
Número de Operações

(Pagamentos, Consultas e Levantamentos)[8]

2008 13 391 8860337
2009 13 894 8062505 (-9%)
2010 14 614 7249936 (-10%)
2011 13 911 6424528 (-11%)
2012 13 400 5592874 (-13%)
2013 12 963 4771800 (-15%)
2014 12 701 3950234 (-17%)
2015 12 437 3133188 (-21%)
2016 12 164 2334080 (-26%)
2017 11 823 1533523 (-34%)
2018 11 569 750591 (-51%)
2019 11.645 N/D

Referências

  1. «Multibanco». SIBS. Consultado em 6 de agosto de 2019 
  2. «Multibanco». Infopédia. Consultado em 6 de agosto de 2019 
  3. António Vasconcelos Moreira e Mariana Bandeira (20 de março de 2019). «Já não é preciso cartão bancário para utilizar o Multibanco». O Jornal Económico. Consultado em 6 de agosto de 2019 
  4. «MB Way e smartphone na mão: agora já pode (mesmo) ir às compras e deixar a carteira em casa». SAPO Tek. 15 de novembro de 2017. Consultado em 6 de agosto de 2019 
  5. a b c Catarina Nunes (6 de setembro de 2015). «Trinta anos a "dar" dinheiro (e não só)». Expresso. Consultado em 6 de agosto de 2019 
  6. a b «Caixas Automática Multibanco». Pordata. Consultado em 6 de agosto de 2019 
  7. Sandra Simões (2 de setembro de 2015). «Multibanco vai aceitar notas para pagamento de serviços e dar troco em moedas». SOL. Consultado em 6 de agosto de 2019 
  8. «Levantamentos, consultas e pagamentos nas caixas automáticas multibanco». Pordata. 19 de novembro de 2019. Consultado em 10 de agosto de 202  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Multibanco

Ver também[editar | editar código-fonte]