Museu do Oriente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Museu do Oriente
Tipo armazém, patrimônio cultural, museu, edifício
Website oficial
Geografia
Coordenadas 38° 42' 10.436" N 9° 10' 14.066" O
Localização Alcântara
País Portugal

O Museu Fundação Oriente está instalado no edifício Pedro Álvares Cabral, na Avenida de Brasília, em Alcântara, Lisboa numa construção portuária do início dos anos quarenta do séc. XX, sendo os antigos armazéns da Comissão Reguladora do Comércio do Bacalhau, da autoria do arquitecto João Simões Antunes, sob tutela da Administração do Porto de Lisboa e classificado como Património Municipal. Destinava-se à armazenagem de bacalhau. Com uma grande superfície e seis pisos de altura, apresentando uma escala e volumetria que dominam a zona portuária de Alcantara, caracterizado pela sua elementaridade e a quase total inexistência de janelas, em função da armazenagem para a qual foi concebido. Está organizado longitudinal e simétricamente centrado num corpo central, ladeado por duas alas ligeiramente mais baixas. Apresenta no alçado Norte dois baixos-relevos do escultor Barata Feyo. Interiormente destacam-se a densa e obsessiva estrutura de robustos pilares de planta quadrada, que se estende ao longo da superfície dos vários pisos e o reduzido e limitador pé-direito que estes apresentam. Interiormente destacam-se a densa estrutura de pilares robustos de planta quadrada, que se estendem ao longo da superfície dos vários pisos e pé-direito reduzido e limitador que estes apresentam.[1]

O museu reúne colecções que têm o Oriente como temática principal, nas vertentes histórica, religiosa, antropológica e artística.

A exposição permanente engloba 1400 peças alusivas à presença portuguesa na Ásia e 650 peças pertencentes à colecção Kwok On.

O museu é da responsabilidade da Fundação Oriente e foi inaugurado no dia 8 de Maio de 2008.

A actual directora é Maria Manuela d'Oliveira Martins.[2]

Centro de Documentação[editar | editar código-fonte]

A Fundação-Museu tem o Centro de Documentação António Alçada Baptista, que tem como objectivo a promoção do conhecimento sobre as relações entre Portugal e a Ásia, no âmbito das ciências sociais e humanas, através da disponibilização e divulgação de recursos informativos.[3]

Foi classificado como Monumento de Interesse Público (MIP) pelo IGESPAR em 15 de junho de 2010[4]-

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]