O Amuleto de Samarkand

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antistub.png
Este artigo está em manutenção emergencial a fim de evitar uma futura eliminação. Ajude a corrigir imprecisões no texto e colocar fontes que atestem sua relevância. Caso precise de ajuda para corrigi-lo, proponha a manutenção emergencial do artigo, seguindo as instruções na página.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Amuleto de Samarkand é o primeiro livro da Trilogia Bartimaeus escrita por Jonathan Stroud. É conhecida pelo uso liberal de notas de roda pé como a fala do personagem principal fazendo comentários sarcásticos.[1][2]

Introdução[editar | editar código-fonte]

Um aprendiz de mago, Nathaniel, secretamente invoca um djinni de mais de 5.000 anos, Bartimaeus, para que realize um pedido seu. Ele "pede" para Bartimaeus fazer uma interessante missão: Ele precisa roubar o amuleto de Samarkand do poderoso Simon Lovelace, um mago mestre extremamente impiedoso e ambicioso. Pouco depois, percebem que estão dentro de uma grande intriga mágica que fala sobre assassinato e rebelião.[1][2][3]

Referências

  1. a b Jones, Diana Wynne (13 de dezembro de 2003). «Review: The Amulet of Samarkand by Jonathan Stroud». the Guardian (em inglês). Consultado em 10 de abril de 2018 
  2. a b Jones, Nicolette (19 de outubro de 2003). «Childrens book of the week: The Amulet of Samarkand by Jonathan Stroud». The Sunday Times (em inglês). ISSN 0956-1382 
  3. «Google Tradutor». translate.google.com.br. Consultado em 10 de abril de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.