Operação Frühlingserwachen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Operação Frühlingserwachen
Frente Leste, Segunda Guerra Mundial
Bundesarchiv Bild 146-1989-105-13A, Ungarn, deutscher Rückzug.jpg
Militares alemães avançando durante a ofensiva, em março de 1945.
Data 616 de março de 1945
Local Lago Balaton, Hungria
Desfecho Vitória soviética e bulgara
Beligerantes
Alemanha Nazi Alemanha Nazista
Flag of Hungary (1915-1918, 1919-1946).svg Hungria
 União Soviética
Flag of the Bulgarian Homeland Front.svg Bulgária
Yugoslav Partisans flag (1942-1945).svg Partisans iugoslavos
Comandantes
Alemanha Nazi Otto Wöhler (Grupo de Exércitos Sul)
Alemanha Nazi Maximilian von Weichs
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Fyodor Tolbukhin
Forças
297 903 soldados
595 tanques
600 canhões[1]
465 000 soldados
+ 400 tanques e veículos de artilharia autopropulsada
2 600 canhões e morteiros[2]
Baixas
Ataque alemão:
12 358 mortos, feridos ou capturados[3]

Contra-ofensiva soviética:
30 000 mortos, 125 000 capturados[4]
56 958 mortos
160 703 feridos ou doentes[5]

Operação Frühlingserwachen (em português: "Despertar da Primavera") (6 – 16 de março de 1945) foi uma grande ofensiva militar alemã lançada durante a Segunda Guerra Mundial. O ataque foi realizado na Hungria, na Frente leste. Na Alemanha, esta operação foi conhecida como Ofensiva Plattensee, e na Rússia como Operação defesa do Balaton e em inglês como Ofensiva do Rio Balaton.[6]

O ataque foi lançado pelo Exército Alemão em 6 de março de 1945, depois de um planejamento cauteloso e em segredo. A ofensiva se concentrou na área do lago Balaton. Nesta região estavam localizados as últimas reservas de petróleo para os alemães.[6] Para a missão, os nazistas utilizaram unidades remanescentes da fracassada ofensiva das Ardenas na Frente ocidental, incluindo o 6º Exército Panzer da SS.[6]

Apesar do sucesso inicial da ofensiva devido ao efeito do ataque surpresa, os soviéticos foram rápidos em se reagrupar e lançar uma pesada contra-ofensiva. Ao fim do dia 16 de março, as forças alemães já estavam em retirada.[7] Os russos então continuaram seu avanço contra Berlim e contra a Hungria, que viria a captular poucas semanas após o fracassado ataque.[7]

Referências

  1. С. П. Иванов «За освобождение Венгрии и Австрии» в сборнике «9 Мая 1945 года» — М.: Наука, 1970.
  2. С. П. Иванов «За освобождение Венгрии и Австрии» в сборнике «9 Мая 1945 года» — М.: Наука, 1970.
  3. Frieser, Karl-Heinz; Klaus Schmider, Klaus Schönherr, Gerhard Schreiber, Kristián Ungváry, Bernd Wegner (2007) (em alemão). Das Deutsche Reich und der Zweite Weltkrieg – Vol. 8: Die Ostfront 1943/44 – Der Krieg im Osten und an den Nebenfronten. Deutsche Verlags-Anstalt München 2007, ISBN 3421062358, Página 942
  4. Коллектив авторов. История Второй мировой войны. 1939—1945. Том 10. — М.: Воениздат, 1979
  5. G.F. Krivosheyev, 'Soviet Casualties and Combat Losses in the twentieth century', London, Greenhill Books, 1997, ISBN 1853672807, Página 110
  6. a b c Página 182, The Decline and Fall of Nazi Germany and Imperial Japan, Hans Dollinger, Library of Congress Catalogue Card Number 67-27047
  7. a b Página 198, The Decline and Fall of Nazi Germany and Imperial Japan, Hans Dollinger, Library of Congress Catalogue Card Number 67-27047