Operação Vampiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Operação Vampiro foi desencadeada pela Polícia Federal em várias unidades da Federação com o objetivo de desmantelar quadrilha que atuava em fraudes contra o Ministério da Saúde na compra de medicamentos em sua maioria na área de hemoderivados.[1]

Foram cumpridos 17 mandados de prisão e 42 ordens judiciais de busca e apreensão de documentos e computadores em quatro capitais: Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Recife. De acordo com os primeiros levantamentos, a ação fraudulenta causou prejuízo de R$ 2,31 bilhões aos cofres públicos entre 1990 e 2004.

Lobistas eram informados previamente por servidores do Ministério da Saúde, acompanhavam as intenções de compra do Ministério, organizavam-se para apresentar propostas antes dos concorrentes ou manobravam para intervir no modelo da licitação e dos preços. Os lobistas recebiam pagamento dos laboratórios e, para justificar as despesas, emitiam notas de empresas de consultoria.

Saiba quem são os condenados.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Folha Online - Brasil - Entenda a Operação Vampiro - 25/08/2006». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 23 de dezembro de 2016