Os Sete Magníficos, Londres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os Sete Magníficos (em inglês: "Magnificent Seven") é um termo informal aplicado aos sete grandes cemitérios em Londres. Eles foram estabelecidos no século XIX, a fim de aliviar a superlotação dos cemitérios paroquiais.[1]

Contexto[editar | editar código-fonte]

Na primeira metade do século XIX a população de Londres mais que dobrou, passando de 1,0 a 2,3 milhões. Neste tempo todos os mortos em Londres eram sepultados em pequenos cemitérios paroquiais, que rapidamente tornaram-se perigosamente lotados, levando a matéria em decomposição a atingir o lençol d'água, causando com isso epidemias. Houve casos de sepulturas serem cavadas onde havia corpos em decomposição, e corpos sendo jogados diretamente no recém-construído sistema de esgoto.

Os cemitérios[editar | editar código-fonte]

Em 1832 o parlamento aprovou uma lei encorajando a criação de cemitérios privados fora de Londres, aprovando depois uma lei fechando todos os cemitérios no interior de Londres para novos sepultamentos. Em uma década sete cemitérios foram criados:

Em 1981 o historiador de arquitetura Hugh Meller denominou o grupo de cemitérios The Magnificent Seven, lembrando o filme de faroeste.[1][2]

Localização dos "Sete Magníficos" na Grande Londres[editar | editar código-fonte]

Greater London

Referências

  1. a b Meller, Hugh (1981). London Cemeteries: An Illustrated Guide and Gazetteer. Amersham: Avebury. ISBN 0861270037 
  2. Lynne Walker (1983). «Review: London Cemeteries: An Illustrated Guide and Gazetteer». The Journal of the Society of Architectural Historians. 42 (4): 393–394 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]