Ousmane Sembène

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ousmane Sembène
Ousmane Sembène (1987)
Nascimento 1 de janeiro de 1923
Casamance, Senegal
Morte 9 de junho de 2007 (84 anos)
Dacar, Senegal
Nacionalidade Senegal Senegalês
Ocupação Escritor, realizador e produtor

Ousmane Sembène (Ziguenchor, Casamance, Senegal, 1 de janeiro de 1923Dacar, Senegal, 9 de junho de 2007[1]), freqüentemente tem seu nome escrito em estilo francês como Sembène Ousmane em artigos e reportagens, foi um diretor de filmes senegalês, produtor e escritor.

Frequentou a escola até aos 14 anos, passando depois por várias profissões: pescador, mecânico, pedreiro e militar. Participou de campanhas na Itália e na França contra o fascismo e o nazismo. Ao fim da 2ª guerra, trabalhou em Marselha como estivador, passando logo a ativista sindical. Esta experiência lhe proporcionou estudar sobre a temática seu primeiro livro, Le Docker Noir (1956), e de algumas historias de Voltaique (1962). Autodidata persistente, em todas as atividades, enriqueceu seu conhecimento da vida e dos homens.

De regresso a África, entregou-se entusiasticamente a uma dupla atividade criativa: a de escritor e a de cineasta.

São já de ambiente africano suas obras: O pays, Mon Beau Peuple! (1959), Les Bouts de Bois de Dieus (1960), Vahi ciosane ou Blanche Génese, seguido de Le Mandat (1965), Xala91973) e o primeiro volume de um vasto romance politico, L`Harmattan(1964)

Foi considerado um dos maiores autores do sub-Sahara africano e é freqüentemente denominado de o Pai do Cinema Africano.

Obras[editar | editar código-fonte]

Ao longo da sua vida escreveu 10 romances e realizou 13 filmes de que se destacam:

  • Borom Sarret (1963) curta-metragem
  • Niaye (1964) curta-metragem
  • La Noire de...(1966)
  • Mandabi (1968)
  • Emitaï (1971)
  • Xala (1975)
  • Ceddo (1977)
  • Camp de Thiaroye (1988)
  • Guelwaar (1992)
  • Faat Kiné (2000)
  • Moolaadé (2004)

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Le Docker noir (romance) – Paris: Debresse, 1956; new edition Présence Africaine, 2002
  • O Pays, mon beau peuple! (romance) – 1957
  • Os Pedaços de Madeira de Deus - no original Les bouts de bois de Dieu (romance) – 1960
  • Voltaïque (contos) – Paris: Présence Africaine, 1962
  • O Harmatão - no original L’Harmattan (romance) – Paris: Présence Africaine, 1964.
  • Le mandat, précédé de Vehi-Ciosane – Paris: Presence Africaine, 1966
  • Xala, Paris: Présence Africaine, 1973.
  • Le dernier de l'Empire (novel) – L'Harmattan, 1981
  • Niiwam – Paris: Presence Africaine, 1987

Morte[editar | editar código-fonte]

Ousmane Sembène faleceu aos 84 anos de idade vítima de doença prolongada[2].

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.