Países Baixos do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa dos Países Baixos onde se destacam os Países Baixos Meridionais, a sul da linha (vermelha) de fronteira. O Principado de Liège está assinalado a verde.

Países Baixos do Sul ou Países Baixos Meridionais (em francês Pays-Bas méridionaux; em holandês Zuidelijke Nederlanden) é o nome dado à parte sul do território da região dos Países Baixos. O seu território, correspondente em sua maior parte à Bélgica e ao Luxemburgo contemporâneos.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1549, os diversos feudos (Ducados, Condados e Senhorios) localizados na região dos Países Baixos, e que haviam sido herdados pelos Duques de Borgonha, foram reunidos nas Dezessete Províncias.

Em 1579, as províncias do norte e algumas províncias do sul uniram-se na União de Utrecht e iniciaram a Revolta Holandesa contra o domínios dos Habsburgo[1]. A revolta teve como conseqüência a separação entre os Países Baixos do Sul e os Países Baixos do Norte, separação que veio a ser legitimada através da Paz de Münster em 1648.[2]

O tratado de paz formalizou a independência das províncias do norte, na denominada República das Províncias Unidas. Porém as províncias do sul mantiveram-se sob o domínio dos Habsburgos:

Em 1794/95 os Países Baixos do Sul tiveram o seu território ocupado e anexado pela França revolucionária.[2]

Após a batalha de Waterloo e o Congresso de Viena (1815), os Países Baixos do Sul e os Países Baixos do Norte foram reunidos no Reino Unido dos Países Baixos até que em 1830, a Bélgica e o Luxemburgo voltaram a ser defenitivamente separados dos Países Baixos do norte.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. herdeiros dos Duques de Borgonha
  2. a b c d Zuidelijke Nederlanden, Encarta 98 Encyclopedie Winkler Prins Editie. Microsoft Corporation, 1997 (em holandês)