Papel couché

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Novembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Diferentes tamanhos de papel

O papel couchê é um tipo de papel especial, próprio para uso na industria gráfica. Consiste basicamente de um papel base (offset) que recebe uma camada de revestimento: carbonato de cálcio, caulim, látex e outros aditivos, com a finalidade de tornar a sua superfície lisa e uniforme. Consequentemente, é o papel de melhor qualidade de impressão, muito usado na impressão de folhetos, revistas, cartazes, livros de arte e outros impressos que exijam boa reprodução de retículas e traços.

Quando o revestimento é aplicado em apenas um lado, chama-se couché L1. Se o revestimento é aplicado em ambos os lados, chama-se couché L2. O primeiro tipo é empregado em rótulos e embalagens, já o segundo é indicado para imprimir nos dois lados (livros, folhetos etc.). A palavra couché é o particípio passado do verbo da língua francesa coucher, que neste caso tem a acepção de "recobrir" ou ainda "aplicar uma camada".

Principais características físicas[editar | editar código-fonte]

  • Oferecido em baixas e altas gramaturas
  • Alto brilho
  • Alta brancura
  • Alta opacidade
  • Bom para trabalhos com MDF

Principais aplicações[editar | editar código-fonte]

  • Revistas
  • Encartes promocionais (catálogos, fôlderes etc.)
  • Rótulos de embalagens
  • Cartões de visita
  • Auto-adesivos
  • Setor editorial em geral
  • Capas para diferentes trabalhos
  • Impressões fotográficas

Forma de apresentação[editar | editar código-fonte]

  • O papel couché é apresentado em gramatura (g/m²): quanto menor, mais fino o papel.

Ver também[editar | editar código-fonte]