Paulino de Tiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Paulino.

Paulino de Tiro foi o bispo de Antioquia por cerca de seis meses entre 324 e 325. Ele já havia sido anteriormente o bispo da cidade de Tiro e é considerado como sendo um simpatizante de Ário.

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Nada se sabe sobre os primeiros anos de sua vida, exceto que ele era um presbítero na Igreja de Antioquia antes de se mudar para Tiro para assumir o episcopado. De acordo com Jerônimo, ele foi eleito para a sé de Antioquia após a morte de Filógono em 324 e é possível que ele tenha morrido já no ano seguinte. Seu sucessor, Eustácio foi o representante de Antioquia no Primeiro Concílio de Niceia, em 325[1]

Paulino era considerado em alta estima por Eusébio de Cesareia, que lhe dedicou o volume 10 de sua História Eclesiástica. Eusébio de Nicomédia contava com Paulino entre os simpatizantes de Ário em uma carta trocada entre eles e preservada por Teodoreto.[2]

Paulino de Tiro não deve ser confundido com Paulino de Antioquia, que assumiu o cargo de patriarca de Antioquia em 371.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Vitálio I
Eustácio
Bispo de Antioquia
324325 (6 meses)
332 (seis meses)
Sucedido por
Eustácio
Eulálio

Referências

  1. «17». História Eclesiástica. Of the Council convened at Nicæa on Account of Arius. (em inglês). I. [S.l.: s.n.]  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda); «7». História Eclesiástica. Confutation of Arianism deduced from the Writings of Eustathius and Athanasius (em inglês). I. [S.l.: s.n.]  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda) e os Atos do Concílio de Niceia, ed. Labbei et Cossartii, I. p. 51
  2. «5». História Eclesiástica. The Letter of Eusebius, Bishop of Nicomedia, to Paulinus, Bishop of Tyre (em inglês). I. [S.l.: s.n.]  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)