Pedro da Silva (capitão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pedro da Silva
Capitão de Tânger
Período 1574 & 1577-1578
Antecessor(a) Duarte de Meneses
Sucessor(a) Duarte de Meneses & Jorge de Mendonça.
Dados pessoais
Nascimento c. 1554?
Morte 09/1578 (?)
Alcácer-Quibir
Progenitores Mãe: D. Antónia de Vilhena
Pai: Diogo da Silva

D. Pedro da Silva ou Pero da Silva (c. 1554 - 1578 ?), capitão de Tânger e Capitão de Arzila.

D. Pedro da Silva, era da família dos Senhores de Vagos (seu pai Diogo da Silva (c. 1525 - 26/09/1556), filho primogénito do 6°Senhor de Vagos, não chegando a aceder ao título por têr morrido antes, foi seu filho Lourenço da Silva que se tornou o 7° Senhor de Vagos) ; e dos Barões de Alvito, por sua mãe D. Antónia de Vilhena (filha de D. Diogo Lobo da Silveira, 2º barão de Alvito). Uma sua irmã, Leonor da Silva casou com D. Duarte de Meneses, que foi capitão de Tânger, antes de assumir o vice-reinado da Índia.

Capitão de Tânger[editar | editar código-fonte]

Foi na ocasião da partida do mesmo D. Duarte de Meneses para o reino, em 1574 chamado pelo rei D. Sebastião, que D. Pedro da Silva que se encontrava em Tânger, assumio a capitania interim da cidade. Em 20 de Agosto de esse ano o rei de Portugal veio visitar Tânger e Ceuta, acompanhado de D. Duarte que tornou a assumir o governo. Ficou um mez no norte de África, e voltou para Portugal com D. Duarte. «Recaíu pela segunda vez o governo a D. Pedro da Sylva, de quem não sabemos mais que haver sucedido em seu tempo a lastimosa perda do rei D. Sebastião[1]».

D. Duarte voltou esse ano, ou o ano seguinte.

Capitão de Arzila[editar | editar código-fonte]

Em 1576[2], ou 1577 D. Pedro encontrava-se em Arzila, como novo governador daquela praça. Diz Fr. Bernardo da Cruz na sua Chronica de ElRei D. Sebastião : «passou esta entrega d'Arzila no anno de setenta e sete (...). D. Duarte de Menêzes, como tomou posse de Arzila, não se sahio delle, até não ter recado de elrei ; mas porque Tangere ficava sem capitão na absencia de dom Duarte, ficando lá sua mulher e filhos, mandou elrei a Pero da Silva por capitão a Tangere, por ser cunhado de Dom Duarte e irmão de Dona Leanor da Silva, sua mulher ; e como se esperava que o Xarife havia de vir a Tangere, e esperar ahi a elrei, mandou elle, a dom Duarte se tornasse a Tangere pera agasalhar ao Xarife, e a Pero da Silva por capitão de Arzila[3].

Álcácer Quibir[editar | editar código-fonte]

Enquanto se deu a batalha, na qual D. Duarte servia como mestre-de-campo-general; D. Pedro voltou a Tânger. O mesmo Frei Bernardo da Cruz, evoca-o no seu capítulo LXXV da mesma crónica, intitulado Dos sinais que houve do infeliz sucesso delrei e do seu desbarate : «(...) no qual dia, afirmão muitos homens de Tangere chover algumas gotas de sangue na cidade. Assim mesmo se affirma, no mesmo dia, se ouvira em Tangere grande estrepito de armas, com tiros e golpes tão fortes, que se sentião claramente ; de maneira que muitos cuidárão, no mar perto de Tangere haver algum recontro de galés, e affirmavão e temião Pero da Silva, que de Arzila vinha por mar servir de capitão de Tangere, e acompanhar sua irmã dona Leonor da Silva, mulher de dom Duarte, capitão da mesma cidade, haver sido salteado de algumas galés naquella costa, e na defensão, que fazia aquelle estrepito de armas, que tão claramente se ouvia.[4]»

Capitaneou a praça algum tempo, depois da batalha : « na cidade por el Rey estava, segurando-a dos receios que com rezão pudera ter da determinação do Xarife.[5]»

Em 7 de Setembro desse ano de 1578, foi substituido por jorge de Mendonça, ou por ter morrido (algumas fontes indicam essa ano como o da sua morte), ou para voltar à capitania de Arzila... segundo outras fontes. Arzila cuja existência «deve ter sido obscura nestes anos de "apagada tristeza"[6]», aínda ficou portuguesa até 1589, ano em que foi entregue a Ahmed al-Mansur Saadi.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Chronica de ElRei D. Sebastião por Fr. Bernardo da Cruz ("frade da Terceira Ordem, [que] viveu na segunda metade do século deseseis") ; publicada por A. Herculano, e o Dr. A.C. Payva. Lisboa : 1837. Na impressão de Galhardão e irmãos, rua da Procissão N° 45.
  • Iornada de Africa composta por Hieronymo de Mendoça, em Lisboa, impresso por Pedro Crasbeeck, anno 1607.*História de Tânger durante la dominacion portuguesa, por D. Fernando de Menezes, conde de la Ericeira, etc. traduccion del R. P. Buanaventura Diaz, O.F.M., Misionero del Vicariato apostólico de Marruecos. Lisboa Occidental. Imprenta Ferreiriana. 1732.

Referências

  1. História de Tânger, p. 92
  2. «Neste anno cedeo Cide Albecherim a EIRei D. Sebastião a Praça de Arzilla, de que foi primeiro Governador Pedro da Silva» : Annaes da Marinha Portugueza, por Ignacio Da Costa Quintella, Vice-Almirante da Armada Real, Conselheiro d'Estado Honorário, Conselheiro do Real Conselho da Marinha, e Sócio Honorário da Academia Real das Sciencias. T. I. Lisboa. Na Tipografia da mesma Academia. 1839.P. 519.
  3. Chronica de ElRei D. Sebastião. P. 178.
  4. Chronica de ElRei D. Sebastião. Ibidem. P. 309.
  5. Jornada de África.P. 65.
  6. História de Arzila durante o Domínio Português, 2 vols. (1471-1550 e 1577-1589), Coimbra: Imprensa da Universidade, 1924-1925.P. 457
Precedido por
Duarte de Meneses
Capitão de Tânger
1574 & 1578
Sucedido por
Jorge de Mendonça
Precedido por
Duarte de Meneses
Capitão de Arzila
1577 & 1578
Sucedido por
Pedro de Mesquita