Peganum harmala

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaHarmal
Peganum harmala1.jpg

Classificação científica
Reino: Plantae
Subreino: Tracheobionta
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Subclasse: Rosidae
Ordem: Sapindales
Família: Nitrariaceae
Género: Peganum
Espécie: P. harmala
Nome binomial
Peganum harmala
L.
Peganum harmala - MHNT

Descrição[editar | editar código-fonte]

Harmal (Peganum harmala) é uma planta da família Nitrariaceae, nativa da região Mediterrânea oriental, leste da Índia.

Nomes populares:[1]

  • African rue
  • Esphand
  • Harmal peganum
  • Harmal shrub
  • Harmel
  • Isband
  • Ozallaik
  • Peganum
  • Steppenraute
  • Syrian rue
  • Yüzerlik, üzerlik (Turkish)

Nomes[editar | editar código-fonte]

Na Turquia Peganum harmala é chamada de yüzerlik ou üzerlik.

E no Irã são chamadas de اسپند espænd or اسفنددانه esfænd-dāneh).

Usos medicinais[editar | editar código-fonte]

Peganum harmala é usada como agente analgésico e Anti-inflamatório.[2]

Na república de Yemen foi usada para tratar de depressão, e foi estabelecido em laboratório que a harmalina (um ingrediente ativo da Peganum harmala é um estimulante do Sistema nervoso central."[3] em outras palavras, que é um antidepressivo.

Alcalóides[editar | editar código-fonte]

Os alcalóides ativos das sementes de "Harmala" são compostos iMAO-A (inibidores da monoamina oxidase A):

The coatings of the seeds are said to contain large amounts of harmine.
  • Harmaline, 0.25%[4]
  • Harmalol, 3.90%[4]
  • Tetrahydroharmine,
O total de alcalóides harmalas é pelo menos 5.9%

Os galhos da planta contém aproximadamente 0.36% de alcalóides, as folhas por volta de 0.52%,[5] e as raízes até 2.5%.[6]

Harmina e Harmalina são inibidores reversíveis da MAO-A (RIMA).[7]

Leituras adcionais[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) Antimicrobial Agents From Higher Plants. Antimicrobial Agents From Peganum harmala Seeds A. Al-Shamma, S. Drake, D. L. Flynn, L. A. Mitscher, Y. H. Park, G. S. R. Rao, A. Simpson, J. K. Swayze, T. Veysoglu, and S. T.-S. Wu. J. Nat. Prod.; 1981; 44(6) pp 745 – 747. doi:10.1021/np50018a025

Referências

  1. «Catalogue of Life : 2007 Annual Checklist : Peganum harmala L.». Integrated Taxonomic Information System (ITIS). 2007-01-18. Consultado em 2008-01-18. 
  2. Monsef, Hamid Reza; Ali Ghobadi, Mehrdad Iranshahi, Mohammad Abdollahi (19 February 2004). «Antinociceptive effects of Peganum harmala L. alkaloid extract on mouse formalin test» (PDF). J Pharm Pharmaceut Sci [S.l.: s.n.] 7 (1): 65–69. Consultado em 2008-02-02. 
  3. Edward J. Massaro, Handbook of Neurotoxicology
  4. a b c d Hemmateenejad, B. «Partial least squares-based multivariate spectral calibration method for simultaneous determination of beta-carboline derivatives in Peganum harmala seed extracts». Analytica Chimica Acta [S.l.: s.n.] 575: 290. doi:10.1016/j.aca.2006.05.093. 
  5. Hammiche, V.; R. Merad (novembro 1997). «Peganum harmala L. (PIM 402F, French)» (em French). International Programme on Chemical Safety. Consultado em 2008-01-19. 
  6. «Steppenraute (Peganum harmala) im GIFTPFLANZEN.COMpendium - www.giftpflanzen.com». www.giftpflanzen.com. Consultado em 2008-04-18. 
  7. Massaro, Edward J. (2002). Handbook of Neurotoxicology Humana Press [S.l.] p. 237. ISBN 0896037967. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Peganum harmala
Cápsulas de sementes
Sementes de Peganum harmala
Peganum harmala fruit
Peganum harmala
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.