Pinki Pramanik

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Pinki Pramanik (Purulia, 10 de Abril de 1986) é uma velocista indiana.

Pinki Pramanik conquistou o ouro no revezamento 4x400m feminino dos Jogos Asiáticos de 2006. Porém, em junho de 2012, uma ex-companheira de quarto denunciou que sofreu uma tentativa de estupro por parte de Pramanik. A polícia de West Bengal abriu investigação, mas Pramanik se recusou a fazer o teste que comprovaria sua sexualidade até ser legalmente obrigada[1]. O teste mostrou que Pramanik é intersexual, ou seja, é uma pessoa que possui variações de cromossomas e genitais que não permitem o indivíduo de ser identificado estritamente como feminino ou masculino. Com a confirmação de que ela é capaz de manter relações sexuais, pois possui órgãos genitais associados ao sexo masculino, Pramanik agora terá que responder perante as autoridades pela denúncia[2]. Tribunal de Calcutá retira as acusações contra a atleta.

Melhores Tempos[editar | editar código-fonte]

Event Time (m:s) Venue Date
400 m 52.46 Bangalore, India 22 de Maio 2006
800 m 2:02.49 Chennai, India 5 de Novembro de 2006
400 m (indoor) 53.89 Pattaya, Thailand 13 de Novembro de 2005
800 m (indoor) 2:15.06 Tehran, Iran 6 de Fevereiro de 2004
  • Todas as informações foram retiradas do site da IAAF.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. globoesporte.globo.com/ Exame revela que Pramanik é homem, e ex-atleta responderá por estupro
  2. tvi24.iol.pt/ Atleta medalhada afinal é homem e responde por violação