Plano da eclíptica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ilustração do plano, tirada pela sonda espacial Clementine

O plano da eclíptica (também chamado de plano elíptica) é o plano da órbita da Terra ao redor do Sol. [1] É o plano de referência primária ao descrever a posição de um corpo no Sistema Solar,[2] com a latitude celeste sendo medida em relação ao plano elíptico.[3] Durante um ano, o caminho aparente do Sol passa por este plano. Os corpos planetários do Sistema Solar tendem a ficar mais próximos deste plano, uma vez que eles foram formados a partir do giro solar, disco achatado, protoplanetário.[1]

Era assim chamado porque um eclipse solar só poderia ocorrer quando a Lua, satélite natural da Terra, cruza este plano. Ao longo do tempo, altera sua posição, sendo acompanhada em uma época, geralmente definida em 1950.0 ou 2000.0.[4] O plano da elíptica e o equador celeste se cruzam em planos imaginários, denominados de equinócios de primavera e outono.[5] Em um ângulo de 23º 27' do equador celeste,[3][6][7] enquanto que a órbita lunar é inclinada em aproximadamente cinco graus e nove minutos.[7]

Pela definição, o plano da elíptica e o plano de órbita da Terra são os mesmos,[8] não sendo fixos ou constantes.[9] A posição do plano de relação elíptica relacionada ao plano invariável é alterada por perturbações gravitacionais de outros planetas, mudando assim a elíptica celeste e o polo elíptico.[9] A latitude estrelar também muda, assim como o plano da elíptica varia em graus.[9] A posição das estrelas pode ser definida em relação à qualquer plano da elíptica, ou em relação ao plano do equador da Terra.[10]

A inclinação do eixo terrestre é relativamente constante ao plano invariável, ou seja, em relação ao espaço da inércia (precessão não altera a inclinação), ele muda devido aos movimentos elípticos de até três graus em relação ao plano invariável ao longo de dezenas de milhares de anos.

Referências

  1. a b «Astronomy Picture of the Day». NASA. 21 de setembro de 1996. Consultado em 9 de maio de 2009 
  2. «Definition of "ecliptic plane"». Heavens Above. DLR/GSOC. Consultado em 9 de maio de 2009 
  3. a b «Ecliptic». Encarta. Microsoft. 2005 
  4. Weisstein, Eric; Ed Post (1996–2007). «Ecliptic Plane». Wolfram Research. Consultado em 9 de maio de 2009 
  5. Motz, Lloyd; Weaver, Jefferson Hane (1995). The story of astronomy. [S.l.]: Da Capo Press. ISBN 0306450909 
  6. Leonard, Levi Washburn; Platts, John (1831). The Literary and Scientific Class Book. [S.l.]: J. and J.W. Prentiss 
  7. a b Ritchie, Archibald Tucker (1850). The Dynamical Theory of the Formation of the Earth. [S.l.]: Longman, Brown, Green and Longmans 
  8. Taylor, Robert (1825). A key to the knowledge of nature. [S.l.]: Baldwin, Cradock, and Joy 
  9. a b c Drayson, Alfred Wilks (1873). On the Cause, Date, and Duration of the Last Glacial Epoch of Geology, and the Probable Antiquity of Man. [S.l.]: Chapman & Hall 
  10. «Nature». Publicado por Macmillan Journals ltd., 1891. Books.google.com. p. 9. Consultado em abril de 2009)  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Laplace, Pierre Simon; tradutor: Henry Hickman Harte (1830). The System of the World (em inglês). [S.l.]: Dublin University Press. 383 páginas. Consultado em 10 de maio de 2009