Pregadura (xadrez)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo usa a notação algébrica para descrever os movimentos do xadrez.
a b c d e f g h
8
Chessboard480.svg
b8 preto torre
c8 preto rei
e6 preto cavalo
f5 branco bispo
b4 branco cavalo
b1 branco rainha
d1 branco rei
8
7 7
6 6
5 5
4 4
3 3
2 2
1 1
a b c d e f g h

Pregadura ou cravadura (também conhecida coloquialmente como prego ou cravada), no enxadrismo, é uma expressão que indica uma dada posição no tabuleiro na qual uma peça não pode ser movida, uma vez que expõe outra de maior valor à captura ou o Rei ao xeque descoberto.

Características[editar | editar código-fonte]

As peças cravadas ou pregadas bloqueiam o xeque ou que outra peça de maior valor seja atacada. Por exemplo, no diagrama a direita o bispo em f5 prega o cavalo em e6. Caso o cavalo se move colocará o Rei em xeque o que é ilegal na regra do xadrez. No mesmo diagrama, o cavalo em b4 também está pregado uma vez que bloqueia o ataque da torre em b8 na dama em b1. Neste caso o cavalo pode ser movido, pois não ameaça o Rei branco, mas a jogada não é considerada boa uma vez que existe a iminência de se perder uma peça valiosa, no caso a dama.

Os peões não são capazes de pregar peça alguma devido ao seu ataque a curtíssima distância assim como os cavalos que têm o movimento característico que o permite pular as peças a uma curta distância.

O rei obviamente nunca poderá ser pregado e tampouco pregar devido ao seu valor inestimável.

Referências[editar | editar código-fonte]

A Wikipédia possui o
Portal de Enxadrismo
  • D’AGOSTINI, Orfeu. Xadrez Básico. São Paulo: Ediouro, 1954.
  • FILGUTH, Rubens. Xadrez de A a Z: dicionário ilustrado. Porto Alegre: Artmed, 2005. 240 pp.
Ícone de esboço Este artigo sobre enxadrismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.