Quem vos vem dar boas-festas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

"Quem vos vem dar boas-festas" é uma cantiga de Reis tradicional portuguesa originária da freguesia de Tuizelo no concelho de Vinhais. Foi recolhida pelo Pe. Firmino Augusto Martins e publicada no segundo volume do seu "Folklore do Concelho de Vinhais" em 1939.[1] Posteriormente, o compositor português Fernando Lopes-Graça arranjou a composição que utilizou como andamento final da sua Segunda Cantata do Natal, terminada em 1961.[2]

Letra[editar | editar código-fonte]

A letra constrói-se em quadras com construção paralelística. O autor português Luís Chaves, que estudou a composição, destaca o carácter abnegador dos cantadores de Tuizelo, em claro contraste com outras cantigas de Reis, referindo que "não se pede, apenas se dá".[3]

Quem vos vem dar boas-festas,
De mandado dum amigo,
Se cuidais que vos engano,
Aqui o trago comigo.

Quem vos vem dar boas-festas,
Festas de muita alegria,
Que nasceu o Rei da Glória,
Filho da Virgem Maria.

Quem vos vem dar boas-festas
Numa noite de luar,
Certo é que vos quer bem,
E não vos deseja mal.[1][3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1964Fernando Lopes-Graça Second Christmas Cantata. Coro da Academia de Amadores de Música. Decca / Valentim de Carvalho. Faixa 15.
  • 1979Fernando Lopes-Graça Segunda Cantata do Natal. Choral Phidellius. A Voz do Dono / Valentim de Carvalho. Faixa 15.
  • 2012Fernando Lopes-Graça Obra Coral a capella - Volume II. Lisboa Cantat. Numérica. Faixa 15.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Martins, Firmino Augusto (1939). Folklore do Concelho de Vinhais. II 1 ed. Coimbra: Imprensa da universidade. p. 290-291 
  2. a b Paula de Castro; Miguel Azguime, et al. «Segunda Cantata do Natal». Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa. Consultado em 5 de novembro de 2015 
  3. a b Chaves, Luís (março de 1940). «O «ciclo dos doze dias» em Portugal. Do Natal aos Reis pelo Ano Novo». Brotéria. XXX