Quitais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Quitais praticando caça com águias durante a dinastia Songue

Quitais[1] (khitai; chinês: 契丹, pinyin: Qìdān; Turco antigo: Old Turkic letter NY.svg Old Turkic letter T1.svgOld Turkic letter I.svgOld Turkic letter IQ.svg;[2] KITaYN) eram um grupo étnico proto-mongol que dominou a maior parte da Manchúria e parte do Norte da China desde o século X até inícios do XII.[3] É classificado como um dos grupos étnicos tunguses (東胡族; dōnghú zú), atualmente denominados ewenki. Estabeleceram a dinastia Liao (907 — 1125) a norte da China, que acabou por ser derrubada pelos jurchéns, também originários da Manchúria, que fundaram a dinastia Jin (1115 — 1234) na área conquistada, que por sua vez foram substituídos pelo povo Altaico, os mongóis. Catai, nome pelo qual o Norte da China ficou conhecido na Europa medieval, deriva do nome Quitai.[4][5] Após a queda da dinastia Liao em 1125, muitos quitais migraram ao oeste onde estabeleceram o Canato de Caraquitai que acabou por ser derrubado por Gengis Cã em 1218.

Referências

  1. Santos 2011, p. 76.
  2. Bilge kagan’s Memorial Complex, TÜRIK BITIG
  3. Janhunen, Juha (2014). Mongolian. Amsterdam: John Benjamins. p. 4. ISBN 9789027238252 
  4. «The Khitans» (em inglês). britannica.com. Consultado em 24 de novembro de 2014 
  5. «Kingdom of Khitans: Sudden Rise, Sudden Fall». China Daily. 19 de junho de 2003. Consultado em 15 de dezembro de 2008. Arquivado do original em 7 de julho de 2011 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Santos, Ana dos Anjos (2011). «Um olhar sobre o outro: uma análise sobre as concepções de alteridade e identidade no relato de João de Plano Carpine». In: Silva, Andreia Cristina Lopes Frazão da; Raffaeli, Juliana Salgado; Silva, Leila Rodrigues da. Atas da IX Semana de Estudos Medievais. 16 a 18 de novembro de 2011. Rio de Janeiro: [s.n.]