RT-PCR

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

RTPCR é uma reação da transcriptase reversa, seguida de reação em cadeia da polimerase . Não utiliza o DNA de cadeia dupla como molde e sim RNA de cadeia simples. A partir do RNA, a enzima transcriptase reversa sintetiza uma cadeia de DNA complementar (chamado agora de cDNA). Ao cDNA aplica-se a técnica de PCR.[1]

É necessária ligação ao RNA e a ligação da transcriptase reversa a uma "cadeia" de poli T, pois sempre ao final da cadeia de mRNA existe uma "cauda" de poli A.

A técnica de RT-PCR é amplamente utilizada para verificar a expressão gênica, uma vez que analisa o RNA responsável pela síntese de proteínas. Se há uma proteína específica, é porque há DNA sendo expresso e originando mRNA para tal proteína. A expressão para produção de diferentes proteínas varia conforme a localização da célula dentro do organismo: células cardíacas expressam proteínas diferentes de células musculares, por exemplo.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Freeman, W. M.; Walker, S. J.; Vrana, K. E. (1999-1). «Quantitative RT-PCR: pitfalls and potential». BioTechniques. 26 (1): 112–122, 124–125. ISSN 0736-6205. PMID 9894600  Verifique data em: |data= (ajuda)