Rano Raraku

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Rano Raraku é uma cratera vulcânica formada de cinzas vulcânicas ou tufo localizada na parte baixa de Terevaka, no Parque Nacional Rapa Nui, na Ilha de Páscoa. Foi a principal pedreira da Ilha, por 500 anos até o começo do século XVIII, e onde foi esculpida a maior parte dos famosos moais da ilha.[1]

Saindo da grande cratera, com cerca de 550 metros de diâmetro, é possível observar restos de estradas que irradiam-se para o norte, sul e oeste até a costa da Ilha. Espalhadas pelas estradas existem muitas estátuas, dispostas de maneira irregular, como se tivessem sido abandonadas durante o transporte. Ao longo da costa, e no interior da Ilha, estão cerca de trezentas plataformas que servem de suporte aos moais. A maior plataforma, Ahu Tongariki, suporta quinze estátuas que se encontravam tombadas e foram reerguidas em 1994 por guindaste.[1]

Panorama da cratera

Rano Raraku é um Património Mundial do Parque Nacional Rapa Nui e nomeia sete seções do parque.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Diamond, Jared. - Colapso. 3ª edição, capítulo 2 - "Crepúsculo em Páscoa" - pg. 105-106 - Editora Record. RJ-SP (2006).
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.