Razionale (James Rivière)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:
Razionale
James Riviere, Razionale Jewel for Pope Benedict XVI, Vatican Museums, Vatican, 2007, Vatican State.png
Autor James Rivière
Data 29 de junho de 2007
Técnica Jóia de metalurgia
Localização Museus do Vaticano, Vaticano

Razionale também chamado Broche do Pluvial (em italiano: Spilla del Piviale ), é uma jóia única do artista italiano James Rivière, feita a pedido de Papa Bento XVI (em latim: Benedictus P.P. XVI) ano 2005 porque poderia ser uma jóia única adequada para ser usada em funções litúrgicas.[1]

Finalizado em 29 de junho de 2007, o a jóia está hoje conservado na Museus Segredos do Vaticano, em Vaticano.[2] Na confecção da jóia, James Rivière fez várias entrevistas e realizou numerosas pesquisas e disse: «Para as minhas perguntas, o mestre das celebrações litúrgicas respondeu com parábolas e anedotas, foi para mim compreender o significado».[3]

Em 29 de junho de 2007, data altamente simbólica para o Estado do Vaticano, o Papa Bento XVI oficialmente usa a jóia Racional de James Rivière para a missa solene na festa de São Pedro e Paulo.[4] Uma aura de mistério e significados antigos envolve esse broche: a coleção de racionais, por exemplo, é mantida no Tesouro do Vaticano, sob a Capela Sistina, e não é acessível ao público.

A mudança de estilo[editar | editar código-fonte]

A paixão de James Rivière por símbolos e significados ocultos atinge sua expressão máxima, sempre fortemente influenciado não só por formas geométricas, mas por números e matemática: a cruz foi criada a partir de um pedaço de Meteorito, metáfora do divino, Pérolas, aparentemente as mesmas, mas diferentes umas das outras, aludem aos homens; cada elemento, desde o titânio que representa alegria e harmonia, até as pedras colocadas nos pontos cardeais, engloba um profundo significado: o sentido da obra de James Rivière, o ourives que transforma as emoções em jóias.[5]

O tipo de jóia, entre arte e design, é aplicável como um broche. Os elementos circulares, especialmente nos temas dos colares, são uma das características das obras mais preciosas de James, dando-lhe um significado simbólico. O círculo representa tanto a ciclicidade da vida quanto o princípio matemático geométrico da Razão, bem como tudo o que é amor infinito e perfeito.

O nome é inspirado pela redescoberta litúrgica da antiga tradição do "Rationale", também chamado superhumerale (do latim super, "over", e Umerus, "ombro"; assim, uma vestimenta usada "sobre o ombro"), é uma vestimenta litúrgica usada exclusivamente pelos bispos, em sua maioria na antiga Igreja Católica Romana. É uma jóia litúrgica que tem suas raízes no judaísmo. O Racional, na verdade, era um pedaço de pano quadrado ricamente decorado, no qual 12 gemas foram costuradas, como as 12 tribos, foi usado pelo supremo sumo sacerdote quando ele deveria aplicar a lei terrena: ele pediu a Deus ajuda no uso de «La Ratio». A jóia é aplicada no manto, o manto litúrgico, somente em ocasiões especiais e não mais do que 5 vezes por ano.[6]

A tradição de Pluvial[editar | editar código-fonte]

  • Na sua origem a capa ou pluvial confunde-se com a casula. É a antiga casula por comodidade rasgada adiante, com o apêndice dum capuz, ao qual se dava o nome de cappa. Introduziram-lhe estas modificações para melhor se acomodar aos atos litúrgicos realizados fora dos templos, tais como as procissões. Do emprego a que foi destinada tomou o nome de casula processional, ou casula especial para as procissões; do capuz estendeu-se a todo o manto o nome de capa; por abrigar da chuva apelidou-se pluvial. O apêndice, que ainda hoje conserva ao meio [atrás], representa o antigo capuz. VASCONCELOS, Dr. António Garcia Ribeiro de, Compêndio de liturgia romana, vol. I, p. 109.

Exposição[editar | editar código-fonte]

  • 2007, Gioiello Razionale per Papa Benedetto XVI, Museus do Vaticano, Vaticano
  • 2008, Rivière, Gioiello Razionale per Papa Benedetto XVI e pezzi unici, Castello di Sartirana, Itália
  • 2012, Maestri del gioiello contemporaneo, curador Comune di Vicenza, Alba Cappellieri, Palazzo Bonini, Vicenza, Itália

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lia Lenti, Maria Cristina Bergesio, Dizionario del gioiello italiano del XIX e XX secolo, Antique Collectors Club Limited, 2005, ISBN 8842212008
  • A.S.R. (Archivio Storico Rivière), Via Manzoni, 43, Milan, Itália

Referências

  1. [1] Il Giornale, "Dalla bottega al Vaticano con i gioielli per il Papa", Marta Bravi, 12 de fevereiro 2009
  2. [2] Preziosa Magazine, "Dieci maestri del gioiello contemporaneo in mostra a Vicenza", Chiara Di Martino 3 de janeiro de 2013
  3. [3] Il Giornale, "Dalla bottega al Vaticano con i gioielli per il Papa", Marta Bravi, 12 de fevereiro 2009
  4. [4] Il Giornale, "Dalla bottega al Vaticano con i gioielli per il Papa", Marta Bravi, 12 de fevereiro 2009
  5. [5] Il Giornale, "Dalla bottega al Vaticano con i gioielli per il Papa", Marta Bravi, 12 de fevereiro 2009
  6. [6] Il Giornale, "Dalla bottega al Vaticano con i gioielli per il Papa", Marta Bravi, 12 de fevereiro 2009