Rebelião Miao (1854-1873)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Rebelião Miao de 1854 - 1873 foi uma revolta da etnia Miao na província de Guizhou durante o reinado da dinastia Qing. A revolta foi precedida pelas rebeliões Miao em 1735-1736 e em 1795-1806, e foi um dos muitos distúrbios étnicos que assolaram a China no século XIX. A rebelião estendeu-se dos períodos de Xianfeng e de Tongzhi a dinastia Qing, e acabou por ser reprimida com força militar. Estimativas colocam o número de vítimas como elevada com 4,9 milhões de uma população total de 7 milhões de pessoas, embora esses números são provavelmente exagerados.1

A rebelião resultou de uma variedade de agravos, incluindo antigas tensões étnicas com chineses han, a má administração, a pobreza extrema e a concorrência crescente por terras aráveis.1 A erupção da Rebelião Taiping levou a dinastia Qing a aumentar a tributação, e simultaneamente retirar tropas da região já inquieta, permitindo assim o desenrolar de uma rebelião.

O termo "Miao" não denota apenas os antecedentes da atual minoria nacional Miao, é um termo bem mais geral, que foi usado pelos chineses para descrever várias tribos aborígines das montanhas de Guizhou e outras províncias do sudoeste da China, que compartilham alguns traços culturais. 2 Eles consistiam de 40-60% da população da província.3

Referências

  1. a b Robert D. Jenks. Insurgency and Social Disorder in Guizhou: The "Miao" Rebellion, 1854-1873. Honolulu: University of Hawaii Press, 1994. 25 p. ISBN 0-8248-1589-0
  2. Norma Diamond. In: Stevan Harrell. Cultural Encounters on China's Ethnic Frontiers. Seattle: University of Washington Press, 1995. ISBN 0-295-97528-8
  3. Elleman, Bruce A.. Modern Chinese Warfare, 1795-1989. London: Routledge, 2001. 7–8 p. ISBN 978-0-415-21474-2