Resiliência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura Resiliência no contexto da psicologia, veja Resiliência (psicologia).
Disambig grey.svg Nota: Se procura Resiliência no contexto da ecologia, veja Resiliência (ecologia).
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2014)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Resiliência ou resilência é um conceito oriundo da física, que se refere à propriedade de que são dotados alguns sub-materiais, de acumular energia, quando exigidos ou submetidos a estresse sem ocorrer ruptura. Após a tensão cessar poderá ou não haver uma deformação residual causada pela histerese do material - como um elástico ou uma vara de salto em altura, que verga-se até um certo limite sem se quebrar e depois retorna à forma original dissipando a energia acumulada e lançando o atleta para o alto.

É medida em percentual da energia devolvida após a deformação. Onde 0% indica que o material sofre deformações exclusivamente plásticas (plasticidade) e 100% exclusivamente elásticas (elasticidade) .

O cientista inglês Thomas Young foi um dos primeiros a usar o termo. Tudo aconteceu quando estudava a relação entre a tensão e a deformação de barras metálicas, em 1807. Resiliência para a física é, portanto, a capacidade de um material voltar ao seu estado normal depois de ter sofrido tensão.

A resiliência dos materiais, como o aço, é fator determinante para os profissionais de engenharia em todo mundo quando trata-se de estruturas de grande porte como, por exemplo, a Ponte Rio-Niterói e a Cidade Administrativa de Minas Gerais, além de outras inúmeras estruturas construídas pelo homem. Um uso bastante comum para o aço de alta resiliência é na fabricação de molas. Este termo também tem origens na Economia da Natureza ou Ecologia. Pode ser definido como a capacidade de recuperação de um ambiente frente a um impacto, como por exemplo, uma queimada. Logo, o bioma cerrado costuma apresentar uma grande capacidade de resiliência após uma queimada.

Em relação a atividades ligadas ao corpo humano, a resiliência é a capacidade de manter o tônus tensional, ou seja permanecer em equilíbrio numa faixa central de uma escala que tem em uma das extremidades a contração (tensão), ou seja ficar duro, e no outro o relaxamento ou soltura total (distensão), ou seja ficar mole. Assim, para certas atividades físicas como práticas orientais (Tai Chi Chuan e Chi Kun) e na dança, a resiliência é de grande importância para a perfeição do movimento.

Atualmente resiliência é utilizado no mundo dos negócios para caracterizar pessoas que têm a capacidade de retornar ao seu equilíbrio emocional após sofrer grandes pressões ou estresse, ou seja, são dotadas de habilidades que lhes permitem lidar com problemas sob pressão ou estresse mantendo o equilíbrio emocional.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.