Ribeirão dos Padilhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ribeirão dos Padilhas
uma ilustração licenciada gratuita seria bem-vinda
Localização
País
Hidrografia
Tipo

O Ribeirão dos Padilhas, é um rio localizado na cidade de Curitiba, Paraná, Brasil. que corta entre outros bairros da capital paranaense, o do Sítio Cercado e o bairro do Alto Boqueirão. O Ribeirão dos Padilhas possui 10,2 km de extensão, nasce no bairro Capão Raso próximo à Avenida Winston Churchill, que é o divisor de águas naquele ponto com a sub-bacia do Rio Barigui, e deságua no rio Iguaçu no bairro Ganchinho em Curitiba, próximo ao contorno sul. Tem como principais afluentes o Arroio Pinheirinho, Arroio Cercado, Arroio Boa Vista, Córrego Vila Osternack e Rio Ganchinho.

Sub-Bacia do Ribeirão dos Padilhas[editar | editar código-fonte]

A sub-Bacia do Ribeirão dos Padilhas é uma das sub-bacias pertencentes a bacia hidrográfica do Alto Iguaçu, possui área de 33,8 km², estando situada na parte sul do município de Curitiba. É, juntamente com a sub-bacia do Rio Belém, uma sub-bacia inteiramente localizada em Curitiba, abrangendo, total ou parcialmente, os bairros Capão Raso, Xaxim, Pinheirinho, Sítio Cercado, Alto Boqueirão e Ganchinho. Dentre as sub-bacias hidrográficas de Curitiba, é a que tem a menor incidência de áreas verdes e de bosques, perfazendo um total de 2.859.790,98 m², com um índice de 13,16 m² de área verde/habitante. Na sub-bacia do ribeirão dos Padilhas encontra-se a Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Padilha Sul, de responsabilidade de Companhia de Saneamento do Paraná - SANEPAR.

Problemas ambientais[editar | editar código-fonte]

O Ribeirão dos Padilhas, a partir da rua Eduardo Pinto da Rocha, faz limite com o Parque Iguaçu. Atravessa áreas densamente urbanizadas, até o seu encontro com o Rio Iguaçu. Observam-se situações com ruas e construções, até trechos mais críticos com ocupações marginais, trazendo questões sociais integradas aos problemas ambientais.[1] Nestas áreas urbanas podem ser observadas diversas situações, desde fragmentos de mata ciliar, trechos com vegetação herbácea, vegetação nativa com espécies introduzidas, até faixas de proteção como componente de jardins ou quintais dos moradores ribeirinhos. A existência da faixa de proteção adequada pode ser encontrada apenas em alguns trechos ao longo do rio, sendo que em grande parte é necessário sua recuperação.[2] Em 2004 a SANEPAR (Empresa de Saneamento do Paraná), lançou um programa de sanemaento de esgoto, com o intuito de minimizar os impactos causados no rio pelo esgoto que cai lançado por moradores. Apesar de haver sido cobrada uma taxa de 85% do valor da conta dos moradores, todo mês, lançado na conta dos mesmos, nota-se claramente que, até 2010, o esgoto continua caindo livremente no rio, sem nenhum tipo de tratamento. Informações retiradas do folder Bacia do Ribeirão dos Padinhas: conheça mais sobre essa história, da SANEPAR.

Ícone de esboço Este artigo sobre hidrografia em geral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Urbanização transforma a vida de mil famílias - Prefeitura de Curitiba». www.curitiba.pr.gov.br. Consultado em 29 de fevereiro de 2016 
  2. Bonato, Fernando (12 de fevereiro de 2013). «Análise de Bacias Hidrográficas em Meio Urbano – Estudo de Caso: Bacia Hidrográfica do Ribeirão dos Padilhas – Curitiba/PR». Fernando Bonato. Consultado em 29 de fevereiro de 2016