Rio Logone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Logone
O rio Logone em Birni (1892) (gravura de Elisée Reclus do livro The earth and its inhabitants, Africa 1893)
Mapa que mostra a bacia do rio Logone integrada na do rio Chari
Mapa que mostra a bacia do rio Logone integrada na do rio Chari
Comprimento 1 000 km
Caudal médio 492 m³/s
Foz Desagua no rio Chari em N'Djamena
Área da bacia 78 000 km²
Afluentes
principais
Rio Pendé
País(es) Camarões
Chade
País da
bacia hidrográfica
República Centro-Africana
Camarões
Chade

O rio Logone (ou Logon) é o principal afluente do rio Chari (faz portanto parte da bacia endorreica do lago Chade), e percorre zonas pantanosas na maior parte do seu trajeto pelo nordeste dos Camarões e sudoeste do Chade. Parte do rio forma a fronteira Camarões-Chade.

É formado pela confluência do rio Vina (inteiramente camaronês) e do M'Béré, ambos nascidos nos Camarões. O rio Logone tem dois afluentes principais: o rio Pendé (Logone oriental) na prefeitura Ouham-Pendé na República Centro-Africana, e o rio Mbéré (Logone ocidental) no leste dos Camarões.[1] Tem muitos pântanos e terras húmidas em redor.

O rio, com cerca de 1000 km de comprimento, constitui um importante recurso para as populações que vivem ao longo das suas margens, pois é fonte de pesca, existindo espécies como a perca-do-nilo (Lates niloticus). As planícies de inundação do Logone estão listadas como sítio Ramsar desde 2005[2]

No Chade, as regiões Logone Oriental e Logone Ocidental devem o seu nome a este rio. O rio Logone é o principal afluente do lago Fianga.

Principais cidades nas suas margens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Logone River | river, Africa». Encyclopedia Britannica (em inglês). Consultado em 6 de junho de 2017 
  2. «Plaines d'inondation du Logone et les dépressions Toupouri». Ramsar Sites Information Service. Consultado em 25 de abril de 2018