Rio Wabash

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rio Wabash
Wabashrivermap.png

A bacia do Rio Wabash

Localização
Continente
País
Localização
Coordenadas
Dimensões
Comprimento
764 km
Hidrografia
Tipo
Bacia hidrográfica
Área da bacia
83 600 km2Visualizar e editar dados no Wikidata
Afluentes
principais
Embarras River (en), Tippecanoe River (en), Simison Creek (d), Rio White, Big Pine Creek (en), Eel River (en), Little River (en), Little Vermilion River (en), Little Wabash River (en), Mississinewa River (en), Patoka River (en), Salamonie River (en), Sugar Creek (en), Vermilion River (en), Wildcat Creek (en), Otter Creek (en), Q35855713Visualizar e editar dados no Wikidata
Caudal médio
1 001 m3/sVisualizar e editar dados no Wikidata
Foz

O rio Wabash é um afluente do Rio Ohio pela sua margem direita e uma importante via fluvial do Midwest, nos Estados Unidos. Com um comprimento de 764 km é um dos maiores rios dos Estados Unidos e drena uma bacia de 103 500 km² (maior que a área da Islândia), e que cobre a maior parte do estado de Indiana.

Administrativamente, este rio banha os estados de Illinois, Indiana e Ohio. É o rio "oficial" do estado de Indiana, e tema da canção do estado "On the Banks of the Wabash, Far Away" ("Nas margens do Wabash, longe") de Paul Dresser.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O rio Wabash em Covington (Indiana).
Uma pequena ilha e refúgio de aves aquáticas no Wabash, perto de Mount Carmel (Illinois).

O Wabash nasce no noroeste do Ohio, perto de Saint Henry. Flui na direcção sudoeste, atravessando o norte de Indiana e formando a fronteira sul entre Illinois e Indiana, antes da sua confluência com o rio Ohio, do qual é o maior afluente proveniente de norte. Da represa perto de Huntington até à sua foz no rio Ohio, o rio Wabash flui livremente durante um trecho de 661 km, o mais longo trecho de rio livre na parte dos Estados Unidos a leste do rio Mississippi.

Um remanescente de 133 hectares de bosques antigos, que dantes rodeavam o rio Wabash, pode ainda encontrar-se no parque estatal Beall Woods State Park, perto de Mount Carmel (Illinois).

Afluentes[editar | editar código-fonte]

Os principais afluentes do rio Wabash, no sentido de fluência, são os seguintes:

  • Trecho no Indiana:
    • Rio Little (Indiana), pela direita;
    • Rio Salamonie (Indiana), pela esquerda, com comprimento de 132 km;
    • Rio Mississinewa (Ohio e Indiana), pela esquerda, com comprimento de 160 km;
    • Rio Eel (Indiana), pela direita, com comprimento de 177 km;
    • Rio Tippecanoe (Indiana), pela direita, com comprimento de 362 km e uma bacia de 5060 km²;
    • Ribeiro Wildcat (Indiana), pela direita;
    • Rio Vermilion (Illinois e Indiana), pela esquerda;
  • Fronteira Illinois-Indiana:
    • Rio Sugar (Indiana), pela direita;
    • Rio Big Raccoon (Indiana), pela direita;
    • Rio Embarrass (Illinois), pela esquerda, com comprimento de 298 km e uma bacia de 6320 km²;
    • Rio White (Indiana), pela direita, o principal dos afluentes, com comprimento de 439 km e uma bacia de 14 890 km²;
    • Rio Patoka (Indiana), pela direita, com comprimento de 222 km;
    • Rio Little Wabash (Illinois), pela esquerda, com comprimento de 320 km e uma bacia de 5060 km²;

Barragens[editar | editar código-fonte]

O Wabash é regulado por uma barragem operada pelo Corpo de Engenheiros do Exército, perto de Huntington, Indiana. A barragem cria a albufeira ou lago de J. Edward Roush e a zona faz parte do parque estatal J. Edward Roush State Park.[1]

Cidades ao longo do rio Wabash[editar | editar código-fonte]

  • Ohio: Fort Recovery.
  • Indiana: Andrews, Ática, Bluffton, Clinton, Covington, Delphi, Huntington, Lafayette, Lagro, Logansport, Markle, Merom, Montezuma, Newport, New Harmony, Perrysville, Peru, Terre Haute, Vincennes, Wabash, West Lafayette e Williamsport.
  • Illinois: Grayville, Hutsonville, Maunie, Mount Carmel e San Francisville;

História[editar | editar código-fonte]

O canal Wabash-Erie, com 800 km, é um dos mais longos do mundo.

Quando o glaciar Wisconsin se derreteu há 14 milhares de anos, uma parte das águas do degelo formaram o pró-glacial lago Maumee, o antecessor do lago Erie. Finalmente, o degelo passou uma morena situada perto de Fort Wayne (Indiana) e drenou catastroficamente para sudoeste na Maumee Torrent. A torrente talhou o grande vale aluvionar que utiliza o rio Wabash hoje em dia.

O nome «Wabash» é uma transcrição para inglês do nome francês para o rio, «Ouabache». Os comerciantes franceses chamaram ao rio esse nome segundo a designação que os ameríndios lhe davam, «waapaahšiiki», que significa «branco que brilha». O nome reflecte a claridade do rio no condado de Huntington (Indiana), onde o fundo do rio é de pedra calcária.[2] Esta é uma raridade histórica, já que hoje em dia o fundo do rio já não é visível devido à contaminação agrícola da água e à sedimentação.

O Wabash foi cartografado e nomeado pelos exploradores franceses do rio Mississippi, incluindo o trecho que agora se conhece como o rio Ohio.[3] Embora o rio Wabash seja hoje considerado como afluente do Ohio, não era visto como tal até meados do século XVIII.[4] Isto devia-se ao facto de os comerciantes franceses viajarem de norte para sul, do Canadá para o Golfo do México, e o rio Ohio não ser considerado então como uma importante rota comercial até que a França e a Grã-Bretanha começaram a lutar pelo controlo do mesmo, provocando a Guerra Franco-Índia.[5] Durante 200 anos, desde meados do século XVII até ao século XIX, o rio Wabash era uma das principais rotas de comércio, que uniam o Canadá, Quebec e os Grandes Lagos com o rio Mississippi e a Luisiana.

Três importantes batalhas da história dos Estados Unidos foram travadas perto do rio Wabash: a Batalha de Vincennes (1779), a Derrota de Saint Clair (1791) e a Batalha de Tippecanoe (1811); as duas últimas foram denominadas como «Batalha do Wabash» (Battle of the Wabash).

Entre 1832 e 1853 foi construído o Canal Wabash-Erie, um dos mais longos do mundo (800 km).

Em 2 de julho de 2008, depois de fortes inundações, ficou-se a saber que o rio tinha encontrado um novo canal. Este corte criou uma nova ilha de 690 hectares de área em Mackey Bend. Esta ilha é hoje a maior das ilhas fluviais do Wabash.[6]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. U.S. Army Corps of Engineers - J. Edward Roush Lake http://www.lrl.usace.army.mil/jerl/ .
  2. Bright, William Native American Placenames of the United States. 2004. Norman: University of Oklahoma Press, pg. 537
  3. Law, Judge Colonial History of Vincennes 1858. Harvey, Mason & Co, p. 10.
  4. Derleth, 2
  5. Ver aqui um pormenor de um mapa francês de 1718, que mostra o rio Ohio como afluente do Wabash.
  6. informação sobre as cheias de 2008 e a nova ilha