Roseta (cidade)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados, veja Roseta (desambiguação).

Roseta (em árabe: رشيد‎, transl. Rashid) é uma cidade da província egípcia de Al-Buhaira, localizada a 65 km a leste de Alexandria, nas 31° 24' N 30° 25' E. Foi fundada por volta do ano 800. É um porto no mar Mediterrâneo.

Com o declínio de Alexandria após a conquista otomana do Egito no século XVI, a cidade de Roseta teve uma expansão, sofrendo um declínio após a recuperação de Alexandria. Durante o século XIX, era um local muito freqüentado por turistas britânicos, conhecido por suas charmosas mansões otomanas, vias arborizadas e por sua limpeza.

Atualmente é mais conhecida por ser o lugar onde foi encontrada a Pedra de Roseta, descoberta pelo exército francês sob o comando de Napoleão, em 1799.

A cidade tinha uma população de 51 789 habitantes em 1986, e 68 947 em 2006.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A cidade de Roseta é a representante moderna da antiga Bolbitine, que ficava um pouco mais ao norte. Na Idade Média, Roseta era um lugar de considerável importância comercial, e continuou a florescer até que a construção do Canal de Mahmudiyeh e a melhoria do porto de Alexandria desviaram a maior parte do comércio para a última.

Referências

  1. Egypt - CityPopulation.de.
  • "Rosetta," Encyclopaedia Britannica, Chicago, 1983.
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Egito, integrado ao Projeto África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.