São Miguel do Pinheiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portugal São Miguel do Pinheiro 
  Freguesia portuguesa extinta  
Símbolos
Brasão de armas de São Miguel do Pinheiro
Brasão de armas
Localização
São Miguel do Pinheiro está localizado em: Portugal Continental
São Miguel do Pinheiro
Localização de São Miguel do Pinheiro em Portugal Continental
Mapa de São Miguel do Pinheiro
Coordenadas 37° 32' 42" N 7° 50' 17" O
Concelho primitivo Mértola
Concelho (s) atual (is) Mértola
Freguesia (s) atual (is) São Miguel do Pinheiro, São Pedro de Solis e São Sebastião dos Carros
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 139,12 km²
População total (2011) 596 hab.
Densidade 4,3 hab./km²
Outras informações
Orago São Miguel Arcanjo

São Miguel do Pinheiro foi uma freguesia portuguesa do concelho de Mértola, com 139,12 km² de área[1] e 596 habitantes (2011).[2] Densidade: 4,3 hab/km².

Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2013,[3] sendo o seu território integrado na freguesia de São Miguel do Pinheiro, São Pedro de Solis e São Sebastião dos Carros.

São Miguel do Pinheiro situa-se junto a ribeira de carreiras um afluente do Guadiana. A cerca de 25 quilómetros da sua sede concelhia, estende-se pelas localidades de Alcaria Longa, Boavista, Castanhos, Corredoura, Diogo Martins, Espargosa, Góis, Lobato, Manuel Galo, Monte Agudo, Monte da Corcha, Monte das Fontes, Monte Gato, Monte Novo de Marreiros, Monte Santana, Murteira, Negracho, Pereiras, Penedos, Roncão, São Miguel do Pinheiro, Serranos e Vaqueiros.

História[editar | editar código-fonte]

As origens do povoamento na freguesia remontam a época da ocupação romana, a avaliar pelos vestígios arqueológicos encontrados na denominada Fortaleza de Manuel Galo, datados segundo os arqueólogos do século I A.C., assim como outros vestígios encontrados noutros locais entre eles o de Alcaria Longa. Essas localidades continuaram a ser habitadas e outras foram criadas na época muçulmana. A sede de freguesia, inicialmente denominada apenas por Pinheiro, terá sido a sede da paróquia, somente a partir do inicio do século XVI, já que segundo relatos de visitadores da Ordem de Santiago em 1492, a sede inicial seria em Alcaria do Gato, atual Monte Gato. Desde épocas remotas que o Homem aproveita as forças da natureza em seu beneficio. Introduzidos em Portugal por volta do século XIII os moinhos desempenharam, até meados da centúria passada, um importante papel económico e social nas comunidades para os quais trabalhavam. Quer nos rios e ribeiras, quer no alto dos montes, os moinhos do concelho de Mértola, são uma marca da civilização e um símbolo da presença humana nos locais mais variados. Laborando em épocas do ano distintas, os moinhos de vento, como os três que existiram em S. Miguel, eram vitais quando os caudais do Guadiana e das varias ribeiras desciam, impedindo que a força das águas fizesse rodar as mós e transformar o grão em farinha. Quando o vento sopra, o moinho do século XVIII, e recentemente restaurado, que se situa ao lado da sede da Junta de Freguesia, o moleiro iça as velas e o zunido produzido pelos búzios, invade a aldeia de S. Miguel do Pinheiro, como se o moinho no alto do monte, fizesse questão de lembrar, que ainda está vivo e que o seu trabalho é essencial para manter a memória e as tradições do concelho de Mértola. Símbolo da Freguesia, o moinho de vento de S. Miguel está na origem de um dos produtos tradicionais mais apreciados, como é o pão de trigo cozido ainda na região em fornos de lenha. Nas proximidades está o Museu de S. Miguel, que alberga dezenas de artefactos desta arte e é um local a visitar.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de São Miguel do Pinheiro (1864 – 2011) [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 692 1 898 1 881 1 841 1 938 1 996 2 161 2 360 2 326 2 148 1 656 1 331 1 041 880 596

No censo de 1864 figura com a designação de Pinheiro

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

São Miguel do Pinheiro tem Pratos típicos que são iguarias da região, Açorda Alentejana, Migas, Cozido de Couve, Cozido de Grão, Sopas de Toucinho, Cabidela de Frango e Ensopado de Borrego.

Habitantes ilustres[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IGP (2012). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2012.1» (XLS-ZIP). Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2012.1. Instituto Geográfico Português. Consultado em 30 de julho de 2013 
  2. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLS-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_ALENTEJO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  3. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.