Satélite de comunicação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Milstar, um satélite de comunicação.

Um satélite de comunicação (algumas vezes, abreviado para comsat, na língua inglesa) é um satélite artificial para fins de telecomunicações. Os modernos satélites de comunicação usam órbitas geoestacionárias, órbitas Molniya ou baixas órbitas polares. O satélite cria um canal de comunicação entre uma fonte transmissora e outra receptora de rádio em diferentes locais do planeta Terra. Comunicações por satélites são utilizadas para a televisão, telefone, rádio, internet e aplicações militares. Há mais de 2 000 satélites de comunicações em órbita da Terra, usados tanto por organizações privadas quanto por governamentais.[1]

Os satélites de comunicação oferecem uma tecnologia complementar àquela das fibras óticas em cabos submarinos de comunicação. Eles também são usados nas comunicações com navios e aviões, o que não pode ser feito por outras tecnologias, tais como a transmissão a cabo. A comunicação sem fio usa ondas eletromagnéticas para transportar sinais. Estas ondas requerem linhas de visão, e são, portanto, obstruídas pela curvatura da Terra. A finalidade de satélites de comunicações é retransmitir o sinal em torno da curva da Terra, permitindo a comunicação entre pontos amplamente separados.[2] Satélites de comunicações usam uma ampla gama de frequências de rádio e micro-ondas. Para evitar interferências de sinal, as organizações internacionais têm regulamentos que estabelecem quais faixas de frequência ou bandas as organizações estão autorizadas a usar. Esta alocação de bandas minimiza o risco de interferência de sinal.

Referências

  1. Labrador, Virgil (19 de fevereiro de 2015). «satellite communication». Britannica.com. Consultado em 10 de fevereiro de 2016 
  2. «Satellites - Communication Satellites». Satellites.spacesim.org. Consultado em 10 de fevereiro de 2016 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]